Mapa de Dublin: mas que raios são Dublin 1, 2, 3 ou 24?

Mapa de Dublin: mas que raios são Dublin 1, 2, 3 ou 24?

Edu Giansante

4 meses atrás

App do E-Dublin

Encontre intercambistas indo na mesma data que você com o Vai Quando?

Vai morar na Irlanda? Entenda como a cidade está dividida e onde você pode morar durante o seu intercâmbio.

Acredito que todos, sem exceção, ficam atordoados quando veem o endereço da escola, ou então da host-family e leem lá Dublin 1, Dublin 2 e assim por diante. Mas, antes de você entrar em pânico, vamos explicar o que são todos esses números.

Os bairros centrais, D1 e D2 são populares entre estudantes estrangeiros.

Os bairros centrais, D1 e D2, são populares entre estudantes estrangeiros por serem os mais centrais. Foto: Reprodução

A cidade de Dublin é dividida em 21 regiões postais. Talvez a forma mais próxima de divisão que temos no Brasil seja a das subprefeituras de São Paulo, ou seja, divisões da cidade para descentralizar o poder e também para facilitar o gerenciamento das atividades governamentais, a distribuição de cartas por centrais do correio e coisas do tipo.

Para nós, pobres mortais que não conseguimos lembrar os difíceis nomes dos bairros, todos derivados do gaélico, essas divisões cumprem bem o papel de nos situar em Dublin.

Vendo o mapa abaixo já podemos começar a entender. Nele, reparamos que os números ímpares estão no lado norte da cidade enquanto todos os pares, no lado sul.

Dublin 1 e 2 são o centro da cidade (City Centre), onde ficam a famosa O’Connell Street e seu Spire. Como podemos notar, o centro não fica literalmente no centro, mas a leste da cidade, pois toda grande cidade é fundada próxima ao mar ou a um grande rio. Assim, o centro de Dublin fica ao lado do Irish Sea e do Rio Liffey.

As regiões 3, 4, 6, 7, 8 e 9 são consideradas centrais e, dependendo de onde você estiver, poderá chegar à O’Connell — marco zero da cidade, localizada em Dublin 1 — numa caminhada de, aproximadamente, 10 minutos.

Bairros em Dublin se divide por números. Entenda onde é melhor morar durante o seu intercâmbio.

Bairros em Dublin se divide por números. Entenda onde é melhor morar durante o seu intercâmbio.

O porto mais importante de Dublin é o de Dun Laoghaire (pronuncia-se Dan Lerry), única região da cidade que não é divida por um número.

Dica importante: Quando você estiver preenchendo formulários na internet e estiver escrito “Post Code“, escreva “Dublin 1” , “Dublin 2”, “Dublin 3”, etc. Claro que sempre levando em consideração o local onde você está morando.

Muitos leitores acabam tendo dúvida de onde morar, pois, além de não conhecerem muito bem os Post Codes ou regiões, não fazem ideia dos bairros mais ou menos seguros de Dublin. Pensando nisso, resolvemos dar uma mãozinha e compartilhar algumas dicas sobre lugares mais ou menos adequados para morar com algumas breves explicações sobre o que lhes dá o rótulo de “bom” ou “mal” lugar.

Diz-se que os bairros pares são os mais nobres de Dublin, uma vez que os ímpares são considerados mais afastados e periféricos. Aqui, “periferia” carrega o mesmo sentido pejorativo a que estamos acostumados no Brasil. No entanto, deve-se ressaltar que os tipos de “violência” daqui nem se comparam aos brasileiros.

Sendo assim, uma das regiões a serem evitadas é a Summerhill, em Dublin 1. Há quem goste de lá, por ser pertíssimo da O’Connell e da agitação do centro, mas deve-se levar em consideração o fato de que ocorrem muitos furtos e ataques feitos pelos irlandeses com situação financeira inferior. Eles não costumam gostar muito de nós, estrangeiros, porque eles crescem com a ideia de que viemos para cá roubar o emprego deles. Logo, não têm a menor simpatia conosco, pelo contrário!

Com relação aos lugares mais tranquilos e abonados; podemos dar como exemplo não só as áreas pares da cidade como também os bairros onde moram as pessoas mais ricas. Malahide é um exemplo. Basta dar uma olhada no DAFT.ie para ter ideia do poder aquisitivo dos irlandeses que moram por lá.

Como nada é constante, a nossa dica final é que pesquisem sempre antes de decidir onde irão morar, pois um lugar que antes era considerado seguro pode estar inseguro, e vice-versa.

Baixe o mapa do centro de Dublin aqui.

Outra forma de conhecer bem a cidade é por meio dos transportes públicos, são eles: Dublin Bus, Luas e Dart. Ficou confuso com esses nomes? Saiba tudo sobre cada um deles e por onde trafegam.

Dublin Bus

O conhecido ônibus amarelinho de dois andares é o mais comum e mais acessível meio de transporte que percorre a capital irlandesa. São mais de 100 linhas, 18 delas noturnas, e estima-se que mais 325 mil pessoas utilizam o serviço diariamente, de acordo com a companhia.

Uma boa dica para quem estiver perdido é baixar o aplicativo gratuito do Dublin Bus, disponível para Android e IOS. Nele, você consegue acessar um mapa interativo que mostra os pontos mais próximos, os horários exatos por onde o ônibus vai passar e todas as paradas do trajeto.

O preço da viagem vai depender do ponto em que você vai descer, isso porque a tarifa é feita com base na distância percorrida. E esse sistema não é exclusividade do Dublin Bus. Todos os transportes públicos da cidade seguem o mesmo esquema. Vamos explicar direitinho.

A tarifa mais alta cobrada por uma passagem de ônibus em Dublin é 3,30 euros, e ela representa uma viagem com mais 13 zonas percorridas. O preço mínimo é de 2,15 euros e cobre, no máximo, 3 zonas. Isso se você for pagar em dinheiro (sempre o valor exato em moedas, cédulas não são aceitas e trocos não são oferecidos). Você só precisa falar para o motorista qual é o seu destino final e ele vai informar o valor a ser pago.

Se você for estudante, não deixe de usar o Leap Card, o cartão de estudante, na hora de utilizar os transportes públicos em Dublin. Com ele, as tarifas diárias são reduzidas, e você pode economizar bastante. Com 5 euros você viaja de ônibus quantas vezes quiser em um período de 24 horas. Fazendo uma recarga (Top Up) de 20 euros, terá passe livre para usar o serviço por uma semana de forma ilimitada.

Outra vantagem do app: verificar o crédito do seu Leap Card na hora que quiser e fazer a recarga pelo próprio aplicativo. Por enquanto, esse recurso está disponível apenas para Android.

Leia também: Como solicitar sua carteira de estudante na Irlanda

Luas

Mapa Luas Dublin. Créditos: Luas.ie

Uma espécie de trem urbano de baixa velocidade, os trilhos do Luas se desenham pela cidade em duas linhas diferentes. A Linha Vermelha vai de Tallaght / Saggart até a Connolly Station / The Point. Já a Linha Verde liga Bridges Glen / Sandyford até o Parque St. Stephens Green. A Linha Cross City, continuação da Linha Verde, vai até Broombridge, no norte da cidade.

No caso do Luas, a tarifa mais alta é de 2,40 euros e cobre a partir de 5 Zonas percorridas. O preço mínimo, referente a uma Zona, é de 1,54 euros. Lembrando sempre que o Leap Card é seu amigo. Com 30 euros semanais você usa os 3 diferentes transportes públicos (Dublin Bus, Luas e Dart) o quanto quiser ou precisar.

O aplicativo do Luas (não-oficial), assim como o do Dublin Bus, vai mostrar os horários em que o trem vai passar em cada ponto, assim como informar sobre atrasos ou problemas nas linhas. O app tem versão Android e iOS.

Dart

Mapa DART. Créditos: Irish Rail

Dart é o nome dado ao trem tradicional, igual ao que estamos acostumados no Brasil. A linha férrea percorre a costa de Dublin, ligando Malahide / Howth, o sul de Dublin, até Bray / Greystones, no Condado de Wicklow. Administrado pelo Irish Rail, esse é o transporte mais caro da cidade, no qual o valor máximo que você vai pagar é de 4,90 euros. Esse preço equivale a 6 Zonas percorridas.

Reprodução: National Transport Authority

O aplicativo do Irish Rail também opera em ambos os sistemas Android e iOS. Lá, você consegue acessar os horários, as rotas e os valores da viagem. Assim, você não perde o trem nem corre o risco de entrar na locomotiva errada.

Veja também

Onde morar em Dublin?

Edu Giansante
Edu Giansante, Fundador e CEO do E-Dublin, Edu chegou na Irlanda em 2008, no ano pré-crise, pegou a nevasca de 2010 e comeu cérebro de cabra em Marrakesh. O Edu também é baterista da banda Irlandesa Medz.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar