Mart’nália vem a Dublin para cantar Vinícius de Moraes

Mart’nália vem a Dublin para cantar Vinícius de Moraes

Rubinho Vitti

2 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

A cantora e compositora Mart’nália leva no sangue o puro creme do samba. Mas, apesar de ser filha de Martinho da Vila, um dos mais célebres nomes da música brasileira, ela não se agarra apenas à cadência do ritmo. Viajando por diversas avenidas musicais, Mart’nália agora revê a obra de Vinícius de Moraes em um novo álbum, que apresenta em Dublin na quinta-feira, 27 de junho de 2019, a partir das 20h, no The Sugar Club. Mart’nália falou com exclusividade ao E-Dublin sobre a apresentação na capital irlandesa.

Música para matar a saudade do Brasil

Em seu novo show, Mart’nália canta canções de Vinícius de Moraes. Foto: Divulgação

Mart’nália vem a Dublin pouco depois de seu pai. Ele se apresentou no dia 14 de maio, no Vicar Street. “Fico feliz que agora eu possa seguir também, principalmente com este show de Vinicius de Moraes, que fala de amor e poesia. O mundo está precisando disso”, disse. Para ela, levar música brasileira para brasileiros que vivem fora do país é algo que faz “um bem danado”, pois as pessoas ouvem e sentem “coisas que te remetem ao seu lugar…”

Apesar de entender a saudade do Brasil de brasileiros em intercâmbio, Mart’nália nunca ficou muito tempo longe de casa. “Fico, no máximo, 40 dias. Sinto falta das minhas gatas, tartarugas e minhas cachorras… Porque aqui no Brasil viajamos 5 ou 10 dias e voltamos. Então não dá para sentir tanto. Mas nunca morei fora. Tenho vontade de passar seis meses na França e seis meses nos Estados Unidos… só não sei quando.”

Uma viagem nas canções de Vinícius

E falando em saudades e viagens, o disco Mart’nália canta Vinícius de Moraes e é uma viagem no tempo e na música do poetinha. “Foi maravilhoso. Amo Vinicius de Moraes, sou amiga das filhas dele também e meu pai era amigo dele. Está tudo em família!”

O CD foi feito com a produção de Celso Fonseca e Arthur Maia, que fez a maioria dos CDs junto a Mart’nália. Maia morreu em dezembro de 2018. “Ele foi pro céu e me deixou aqui cantando Eu sei que vou te amar é para ele.”

Intercâmbio cultural

Novo disco de Mart’nália tem participações de Maria Bethânia, Toquinho e Carla Bruni. Foto: Divulgação

E se o intercâmbio entre países não aconteceu fisicamente para Mart’nália, o intercâmbio cultural é uma realidade. Em seu novo disco, ela faz uma parceria junto à cantora ítalo-francesa Carla Bruni. O produtor de Mart’nália foi até Paris gravar com ela em seu estúdio. “Coisa de tecnologia moderna e intercâmbio com cada um no seu estúdio, parecendo estar do lado”, disse.

A mesma técnica acontece com Toquinho, que também participa do disco. Já Maria Bethânia, outra participação, gravou junto com Mart’nália no estúdio no Rio de Janeiro. “Eu adoro, estou sempre me misturando. Tenho várias gravações com vários artistas!”

Samba para gringo também sambar

O samba está definitivamente no sangue de Mart’nália assim como na maioria do povo brasileiro. Mas será que o público estrangeiro também pode ter samba no pé? Mart’nália diz que sim. “Com certeza, tem samba no pé e na cabeça. Tenho uma amiga que mora em Marseille, na França, e que toca cuíca na bateria da (Escola de Samba) Vila Isabel. Então, quem se identifica pode não ter nosso gingado, mas chega bonitinho e carinhoso.”

Vinícius e Tom Jobim foram responsáveis por exportar a música brasileira (e a bossa nova) quando compuseram o clássico Garota de Ipanema, provavelmente a obra brasileira mais conhecida no exterior. Mas Mart’nália optou por não gravar a parceria em seu novo disco. “Do Tom com Vinicius gravei Eu sei que vou te amar e Insensatez. Minha bossa nova virou minha bossasamba.”

E a vida vai melhorar?

Martinho da Vila já disse que cansou de cantar “a vida vai melhorar” em Canta, Canta Minha Gente por achar que não vai melhorar nada… Será que Mart’nália pensa o mesmo? Afinal, o Brasil vai melhorar? “Acho bem difícil! O Rio de Janeiro está entregue às traças. Uma tristeza ver o Jornal Nacional. E essa vibe de feminicídio que assolou o mundo? Por isso, estou cantando Vinicius de Moraes… carinho, poesia, amor, cuidado!”

Serviço:

Mart’nalia canta Vinicius
Quinta-feira, 27 de junho, às 20h
Local: The Sugar Club (8 Lower Leeson Street, D02)
Ingressos: 20 euros (https://www.sugarclubtickets.com/home)

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar