Mochilão asiático: Vá de tuk tuk

Ávany França

5 anos atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

tukrukk

Tuk tuks em Bangcoc, uma ótima opção para fugir dos congestionamentos. Crédito: Ávany França

Depois de dar uma circulada entre as companhias aéreas, nosso mochilão pega carona em um dos meios de transportes terrestres mais populares da Ásia, os tuk tuks. A engenhoca sobre duas rodas, as vezes três,  faz a alegria dos turistas, além de ser super ágil.

Em cidades como Bangcoc, na Tailândia e Siem Reap, no Camboja, eles estão em todo os lugares e desafio aquele que conseguir andar mais de cem metros sem ser abordado por um dos simpáticos motoristas querendo te transportar a bordo dpo veículo criativo e sempre muito bem caracterizado.

Mas, antes de você se aventurar no tradicional transporte  asiático, vale a pena estar ciente de algumas artimanhas do sistema.

 1. Pechinche

IMG_5914

Se jogue na pechincha ou terá prejuízo no final do dia. A ordem é barganhar. Crédito: Ávany França

Apesar de ser considerado um meio de transporte relativamente barato,  lembre-se sempre de barganhar, já que não existe uma tabela de preços. Então, aquele motorista de tuk tuk sorridente e atencioso pode estar te cobrando três vezes mais que o outro na próxima esquina.

 2. Dinheiro trocado

IMG_7201

Crédito: Ávany França

Tenha dinheiro sempre trocado tanto no Camboja quanto na Tailândia. Percebi que muitas vezes nossos queridos e carismáticos tuk tuk drivers usam o truque da falta de troco para te cobrar um pouco a mais. Seja mais esperto do que eles!

3. Passeio turístico grátis

tiktuk

Crédito: Ávany França

Cuidado com as ofertas de uma volta pelos principais pontos turísticos do centro de Bangcoc for free ou por preços muito atrativos. Eu, mesmo tendo lido vários posts falando sobre a habilidade de convencimento dos motoristas dos tuk tuks, acabei caindo no conto do vigário e passei 1h30 tendo que fazer cara de turista simpática em cinco lojas da região.

IMG_8236

O passeio pelos pontos turísticos se resumiu a uma parada estratégica no templo Intharawihan e depois o tuk tuk descaradamente foi parando em lojas de joias, alfaiataria e outras do gênero, onde você é persuadido a comprar. Aí você terá suas opções: ficar bravo e obrigar o tuk tuk a te levar de volta ao ponto de origem ou fazer cara de turista louca, entrar nas lojas, passar cinco minutos elogiando o estoque e aproveitando o ar condicionado. Eu preferi a segunda opção!

Então, fica a dica: fuja das ofertas generosas dos tuk tuks para te levar a um passeio por Bangcoc, pois é uma fria!

4. Se ligue nas regras

Apesar de ser o mesmo meio de transporte,  as regras podem mudar um pouco entre países. Na Tailândia, por exemplo, será muito mais comum o tuk tuk cobrar por pessoa, enquanto no Camboja, o preço geralmente será por viagem, então, se você estiver viajando sozinho pelo Camboja, uma boa dica é encontrar alguém para dividir o valor.

5. Não saia sem experimentar

E para fechar, não saia da Ásia sem experimentá-los. Além de práticos e super ágeis, principalmente no trânsito caótico de Bangcoc, eles acabam sendo uma forma divertida de conhecer a cidade.

Este texto faz parte da série Mochilão pela Ásia em oito destinos.

Este texto foi revisado por Camilla Gómez em Outubro/2014.

Avatar
Ávany França, Jornalista por profissão, já passou por editorias de moda, gastronomia, história e turismo. Uma vida sem desafios não foi desenhada para essa baiana de Salvador. Amante das viagens, coleciona mais de 80 destinos no passaporte. Quer saber mais? Corre porque até você terminar de ler esse perfil já terei alguma novidade.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar