Quero mudar de profissão. Como saber se é a hora?

Quero mudar de profissão. Como saber se é a hora?

Edu Giansante

3 semanas atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

Por que será que até os dias de hoje a ideia de um adulto mudar de profissão ainda é tão mal recebida?

Existe muita expectativa errada e desinformação sobre o assunto carreira. Nesse artigo vamos organizar isso e tirar todas as suas dúvidas sobre como saber se chegou a hora certa de você fazer essa mudança.

Além disso tudo, se esse for seu caso, ainda vai encontrar várias dicas para se preparar e começar com tudo a nova jornada. Vem com a gente! Vamos começar quebrando um paradigma para lá de antigo.

Quebrando preconceitos sobre mudar de profissão

Hora de dar novos rumos à sua carreira profissional. Como dar o primeiro passo. © Kiosea39 | Dreamstime.com

Hora de dar novos rumos à sua carreira profissional. Como dar o primeiro passo. © Kiosea39 | Dreamstime.com

O que você quer ser quando crescer? Quão cedo você começou a ouvir essa pergunta? Não é incomum vê-la perguntada a crianças extremamente novas e que ainda nem foram apresentadas direito à vida real.

É engraçado que de todas as coisas que compreendemos ser normal um pequeno não saber, esperemos que já tenham decidido suas futuras profissões. E o pior, criamos com essa inofensiva pergunta uma equivalência entre trabalhar e ser, como se isso é o que fosse defini-los. Não, seu trabalho não é quem você é!

Com tanta confusão começando tão cedo, não é surpreendente identificar que, de acordo com pesquisa divulgada pelo portal empregos.com.br, mais da metade dos trabalhadores estão insatisfeitos e desejam mudar de profissão.

Além disso, outra pesquisa divulgada pelo G1 traz um dado interessante de que 32% dos entrevistados já pensaram em largar tudo e apostar em uma nova carreira, e 26% dos profissionais já cogitaram mudar, mais de uma vez.

Sabe o principal fator que impede os brasileiros de recomeçar em ambas as pesquisas? O medo de arriscar.

Calma aí! A pressa de escolher trouxe a maioria de nós a carreira errada, e agora o medo de arriscar vai nos deixar lá pra sempre? É hora de parar de errar, de enfrentar o olhar de reprovação de familiares e amigos, e de dar mais importância ao nosso bem estar nos anos futuros do que a anos passados que não irão retornar.

É perfeitamente possível que mudar de profissão seja a escolha certa para você. Por isso, iremos ajudá-lo a ter certeza!

Responda a essas perguntas pra saber se é hora de mudar de profissão

Muitas pessoas suportam os dias ruins no trabalho atual se consolando com a esperança da sexta feira vindoura. Passam todo o seu tempo livre buscando por coisas que os façam esquecer que terão que trabalhar novamente. Para piorar, ao entardecer de domingo, começam a sentir o frio na barriga de lembrar que a segunda feira logo vem. E junto a ela, mais uma semana de trabalho.

Isso é jeito de se viver? Talvez você consiga aguentar mais alguns anos dessa rotina. No entanto, sugerimos que você se lembre que passa mais tempo trabalhando do que fazendo qualquer outra coisa.

É importante que você leve a sério sua saúde física e mental, e tenha noção do quanto sua profissão atual tem influenciado sua qualidade de vida. Por isso, gostaríamos que respondesse para si mesmo as seguintes perguntas.

  • Seu trabalho faz você se sentir motivado?
  • Você fica com raiva ao ir trabalhar?
  • De segunda a sexta-feira, é difícil levantar da cama?
  • Quando suas férias estão terminando, você sente como se fosse voltar para uma prisão?
  • Você casualmente se refere ao seu trabalho como escravidão em conversas?
  • Após um dia de trabalho, você consegue ter bons momentos com sua família?
  • Quando você tem um problema de saúde e precisa faltar um trabalho, você se sente feliz?
  • Já desejou acordar doente?
  • Onde você gostaria de estar em 5 anos?
  • Sua profissão atual vai levá-lo para esse lugar?
  • Exercer sua profissão atual em uma empresa, com uma cultura positiva e valorizadora, faria se sentir realizado?

Reflita com sinceridade sobre essas questões. Antes de optar por mudar de carreira, é importante que você identifique se não está tendo esses problemas devido à situação de sua empresa atual.

No entanto, se esse quadro advém de acordar todos os dias para fazer algo que você não acredita. É hora de mudar de profissão, pare de adiar e comece a se preparar para a transição.

Fatores que demonstram que a hora chegou

Mudar de carreira pode ser uma grande oportunidade de ampliar seus conhecimentos. © Vampy1 | Dreamstime.com

Mudar de carreira pode ser uma grande oportunidade de ampliar seus conhecimentos. © Vampy1 | Dreamstime.com

Diferentemente do que muitos querem fazê-lo acreditar, não há nada de errado em mudar de profissão para alcançar satisfação pessoal. Buscar se sentir bem não é um luxo desnecessário, pelo contrário, é valorizar a sua saúde e o seu bem-estar.

Mesmo com essa compreensão sendo cada vez mais comum, é normal vermos no Brasil a ideia de que o trabalho é uma obrigação necessária e de que não existe trabalho perfeito.

Por essa razão, não é surpresa para nós a descoberta feita pela Isma Brasil (International Stress Management Association) de que 72% dos brasileiros estão insatisfeitos com seus trabalhos.

Listamos aqui alguns fatores que levam a insatisfação no trabalho, caso se identifique com alguns deles, ou todos, é bem possível que esteja na vocação errada. Mudar de profissão para resolver o problema é a coisa certa a se fazer.

Falta de crescimento profissional

Mesmo estando na profissão errada, receber reconhecimento e se sentir crescendo na carreira é suficiente para que continuemos a nos ludibriar, permanecendo no mesmo caminho por mais alguns anos. No entanto, a ausência de evolução nos leva a questionar se realmente estamos no trajeto certo.

Em alguns aspectos, ela pode ser vista como uma benção. Diversos profissionais de renome que revolucionaram seu setor, caso não tivessem chegado a um limiar em seu crescimento profissional, não teriam parado para pensar ou reconhecido estar no lugar errado. Então, questione-se: você tem possibilidade de crescimento na atual empresa?

Pagamento não aumenta

Outro grande motivador de mudança é a questão financeira. Ver todos ao seu redor alcançando reconhecimento financeiro e se sentir deixado para trás pode ser uma experiência deprimente.

Mas será que seria mais deprimente do que chegar ao fim de uma carreira, olhar para trás e se arrepender do tempo perdido com algo que só te acrescentava dinheiro? Se seu pagamento não cresce nessa profissão, isso pode ser até resultado da insatisfação que ela te causa..

Você está entediado

Faz ideia de quantas horas você passa trabalhando durante sua vida? Em média, 90 mil horas!

Acredite, se sua profissão o deixa entediado, não vale a pena dedicar todo esse tempo a ela. Especialmente sabendo todo o bem para o mundo que você poderia trazer investindo-o em algo que faça a diferença.

Existe uma relação íntima entre motivação e desafios, e se tudo que sua profissão te traz é tédio, é fácil entender por que você está insatisfeito.

Seus talentos não estão sendo usados

Você conhece mais do que ninguém seus próprios talentos. Sentir-se preso a uma profissão em que eles não são utilizados pode ser a razão de você não conseguir se levantar sorrindo na segunda para ir trabalhar.

Busque por uma carreira onde eles serão colocados em bom uso, o mercado é diverso o suficiente para isso.

Se seu chefe fosse demitido, você abriria um sorriso

Notar que interações de trabalho levaram a ter tanto desdém assim por outro ser humano é prova de que sua vida não está tomando um rumo saudável.

Seja seu chefe o motivo de sua insatisfação ou apenas mais um detalhe, saia logo dessa cultura de trabalho horrível.

Outros bons motivos para mudar de profissão

Se sua empresa estiver falindo, ou mesmo todo o mercado que você trabalha estiver em baixa, uma das coisas mais sábias que você pode fazer é preparar sua mudança de profissão antes de precisar dela.

Deixar para fazer isso apenas quando não houver mais escolha é assumir o risco de ser pego desprevenido e ter que correr contra o tempo para sobreviver.

Se esses fatores e as perguntas que deixamos te levaram a concluir que é hora de mudar de profissão, comece de imediato sua transição.

Não deixe que ninguém te faça se sentir mal sobre tomar uma decisão que priorize o seu futuro. Só você irá lidar com as consequências de acumular insatisfação e estresse. Só você irá sentir algo ao olhar pra trás e pensar sobre suas conquistas e fracassos. Essa decisão é só sua.

Fuja da Síndrome de Burnout

Desmotivação, cansaço e insatisfação podem ser indicativos da mudança necessária. © Kaspars Grinvalds | Dreamstime.com

Desmotivação, cansaço e insatisfação podem ser indicativos da mudança necessária. © Kaspars Grinvalds | Dreamstime.com

Estamos apontando, desde o começo do artigo, que mudar de profissão pode influenciar a sua saúde, e não é à toa. Quando o acúmulo de insatisfação e estresse ultrapassam seus limites, as consequências inundam o emocional e fluem também para o físico.

Um dos nossos maiores erros é pensar que conhecemos bem nossos limites e, quando nos damos conta, já estamos em estado de Burnout. Já ouviu falar nessa síndrome?

Também conhecida como síndrome do esgotamento profissional, ela se caracteriza por sintomas de exaustão extrema e esgotamento físico que resultam de situações de trabalho desgastantes. Uma realidade mais comum do que se imagina.

Você está em Burnout?

De acordo com pesquisas internacionais, o Brasil é o país número 2 em níveis de estresse, perdendo apenas para o Japão. Sendo que 30% da nossa população sofre com a síndrome de Burnout. Isso em dados oficiais de pessoas que foram diagnosticadas. Imagina o quadro real, visto que o brasileiro também tem vergonha de ir ao psiquiatra?

Veja alguns sintomas que indicam você poder fazer parte da estatística:

  1. Exaustão;
  2. Problema cognitivos;
  3. Performance de trabalho decadente;
  4. Preocupar-se com o trabalho mesmo fora do trabalho;
  5. Agressividade;
  6. Isolamento;
  7. Mudanças de humor;
  8. Irritabilidade alta;
  9. Dificuldade de concentração;
  10. Lapsos de memória.

Todos os fatores que listamos na última seção podem ter causado ou estar vagarosamente arrastando você até o Burnout. Se esse for seu caso, mudar de profissão pode ser justamente o que você precisa.

Dicas para lidar com o Burnout

Vamos compartilhar algumas dicas para você que se identificou com Burnout usar a fim de limpar um pouco a mente e definir o rumo de sua carreira de cabeça limpa.

  • Tire alguns dias de folga e se desligue completamente de tudo. Não, você não tem tempo para planejar isso, sua saúde está em jogo, precisa ser de imediato.
  • Escreva num papel todas as coisas que estão contribuindo para o seu Burnout e faça um plano de ação para resolvê-las.
  • Busque apoio profissional. Seja um psicólogo, seja um psiquiatra ou coach de carreira. Existem profissionais com experiência para ajudar a passar por isso o mais rápido possível.
  • Considere com seriedade que mudar de profissão ou emprego pode ser a única forma de evitar danos mais sérios a sua saúde física e mental.

Concluir que trocar de emprego é o melhor a se fazer será ainda mais óbvio caso diversas pessoas em sua empresa estiverem passando por Burnout. Fique atento.

Embora, até esse ponto, tenhamos falado apenas sobre coisas negativas que podem levar a mudar de profissão, seria injusto deixarmos de explorar as vantagens, quando a troca de carreira é a melhor opção.

Vantagens de mudar de profissão

Desafios e vantagens de mudar de profissão. © Alphaspirit | Dreamstime.com

Desafios e vantagens de mudar de profissão. © Alphaspirit | Dreamstime.com

Uma das barreiras enfrentadas por quem quer mudar de profissão é se sentir fugindo de algo, até mesmo, desistindo. Realmente, a fuga não pode ser a principal motivação de nossas ações. Caso contrário, estamos apenas sendo reativos ao nosso ambiente e corremos o risco de parar em uma situação pior.

Mudar de profissão não deve ser encarado como a última escolha, mas como uma escolha viável e tentadora, principalmente devido às diversas vantagens que oferece. Uma decisão racional, acima de tudo.

O processo é grande e assustador. É realmente uma mudança completa de vida. No entanto, os benefícios alcançáveis fazem com que valha a pena. Talvez, até esse ponto da vida, sua carreira foi uma consequência de decisões que você tomou porque achou serem as melhores disponíveis.

Essa é uma oportunidade de ser completamente intencional sobre para onde você está indo. Listamos alguns benefícios de mudar de profissão para motivá-lo.

1. Gostar do que faz

É possível, sim, encher seu dia de trabalho com atividades que acrescentem mais do que dinheiro. O mercado nunca foi tão diversificado. Existem diversos ramos e diversas possibilidades aguardando você. E em muitas dessas oportunidades, é possível criar valor fazendo coisas de que você gosta.

2. Descobrir seu verdadeiro potencial

Sendo mais intencional sobre sua vida profissional, você pode descobrir um potencial de que não fazia ideia. O céu é o limite para o que você pode alcançar por meio da combinação de seu esforço e habilidades aplicadas no mercado certo.

3. Satisfazer ambições

Não tem nada de errado em ser ambicioso. Pelo contrário, se mais pessoas mirassem em mudar o mundo com seu trabalho, nosso planeta melhoraria rápido.

O que você sempre desejou? Quem disse que não está ao seu alcance? Vá lutar por isso! O fim da jornada pode, até, não ser exatamente o que você espera, mas certamente será espetacular.

4. Fazer mais amigos

Ao mudar de profissão, você será exposto a um novo ciclo social, com possibilidades de novas amizades. Use isso como oportunidade para uma expansão cultural e se abra a novas possibilidades.

5. Ganhar mais dinheiro

Talvez não de imediato, talvez de imediato. O que é certo é que seu esforço aplicado onde suas habilidades estão certamente te levará a patamares financeiros mais altos do que na profissão que estava de levando a ter problemas de saúde.

Viu tudo que está ao alcance de suas mãos? Agora, não queremos te vender isso como um conto de fadas. Para usufruir das vantagens aqui propostas, é importante que além de intencional, sua mudança de profissão seja racional.

Dicas para obter a profissão certa

A escolha de sua nova profissão não deve ser puramente motivada por fatores internos. É importante que fatores externos sejam avaliados e trabalhados para que você possa tirar o máximo possível dessa transição, arriscando de forma controlada e planejada.

Mas não se preocupe, vamos ajudar!

Escolha campos em crescimento

A primeira dica é manter um olhar no futuro. Felizmente, isso não é difícil, visto que diversas pesquisas e estudos são realizados com foco em iluminar quais áreas e profissões terão proeminência nos próximos anos.

O Fórum Econômico Mundial, em seu estudo anual sobre o assunto intitulado “The Future of Jobs”, apontou quais serão as funções emergentes e em declínio até 2022. Nossa equipe do E-Dublin preparou para você uma versão em português do infográfico gerado pela pesquisa.

Ao optar por investir em áreas que estão em crescimento, ou ao menos fugir das campos em declínio é possível trazer segurança de longo prazo a sua decisão.

Coloque suas habilidades já desenvolvidas em uso

Essa dica não é obrigatória, em especial porque é possível que você deseje fazer algo completamente diferente de tudo que já fez. E se esse for seu caso, não há problema algum.

No entanto, se for viável se aproveitar de habilidades que você já tenha, para que a sua adaptação em um novo campo seja melhor, isso pode, sim, tornar o processo mais fácil.

Avalie suas habilidades. No que você já é treinado? Quais partes do seu trabalho atual você ainda ama? O que é mais fácil pra você que é difícil para a maior parte das pessoas?

Mesmo habilidades que você deixou dormentes desde o tempo de faculdade podem ser úteis agora.

Adquira habilidades

Tendo uma ideia melhor da carreira que vai escolher, é essencial você identificar necessidades de agregar conhecimentos. Elas também podem ser valiosas na transição.

Concentre-se em dois tipos de habilidades, soft skills e hard skills. Nos perdoe o estrangeirismo, no entanto, os termos já são super comum entre recrutadores brasileiros, então será ótimo para você conhecê-los.

Soft skills são habilidades mais gerais como comunicação, gerenciamento de tempo, ética profissional, resolução de problemas, trabalho em equipe e flexibilidade.

Enquanto isso, hard skills são coisas que você precisa saber para fazer um trabalho como programação, operação de máquinas, um idioma novo, análise de dados, conhecimentos em marketing, etc.

Identifique qual é o conjunto de habilidades necessário para seu novo rumo, e mais importante seja sincero consigo mesmo sobre quais você não tem, e busque adquirir.

Amplie o seu networking

Amplie e alavanque sua rede de contatos profissionais o mais rápido possível. Por meio deles, você vai obter informações privilegiadas que ajudarão a se posicionar em um novo mercado e pode conseguir, até mesmo, atalhos para que a transição seja bem mais rápida.

Não ache que networking é um conceito tão simples quanto fazer amigos ou, ainda, que significa ser falso para conseguir coisas. Homens de sucesso já se dedicaram a escrever livros e cursos sobre o assunto. Busque se informar! Que tal começar assistindo nosso vídeo sobre o tema?

Você deve ter notado que há muito o que se pensar para tomar a escolha certa, no entanto, não se assuste, comece! É justamente porque a maioria das pessoas fica só no discurso, que aqueles que partem para prática alcançam resultados incríveis.

Você não saberá exatamente o que será da jornada, o que precisará, o quanto pode alcançar ou se é o caminho certo antes de dar o primeiro passo. Uma vez mais bem informado, pode ser que você mude o percurso, o importante é que chegará numa profissão que te trará realização.

Qual a idade certa para mudar de profissão?

Vamos ser categóricos aqui: não existe idade boa ou ruim para mudar de profissão. Não importa quantas tentativas sejam feitas para amedrontar você com dados estatísticos, ter sucesso nessa jornada depende apenas de como você se comporta e não da sua idade.

Agora mesmo que ficasse mais difícil mudar de profissão ao longo dos anos, isso seria motivo suficiente para permanecer preso a algo que inevitavelmente te trará danos irrecuperáveis? A resposta é não, a única coisa que se perde e é irrecuperável é o tempo, e quanto menos tempo você tiver a frente, mais precioso ele é.

Você já ouviu alguém falar antes que não se deve mudar de profissão depois de certo tempo, pois estaria perdendo o período já investido. Essa ideia errada tem até nome sabia? Falácia do custo irrecuperável.

De acordo com ela, o dinheiro, energia ou tempo investido em algo se torna uma justificativa para não se desistir disso. No entanto, na prática, isso se traduz como, investir mais dinheiro energia ou tempo em algo que não está funcionando, aumentando ainda mais o prejuízo.

Como o custo é irrecuperável o melhor a fazer é não chorar, e cessar o investimento! Você permaneceria comprando ações de uma empresa em processo de falência só por que já comprou?

Bem, temos uma má notícia para você, quer você fique em sua carreira atual ou não, você já perdeu o tempo investido nela. O único tempo que te resta é o que tem pela frente, e a pergunta é, o que você vai fazer com ele? Continuar investindo numa carreira que odeia?

Não importa sua idade, não caia nessa!

O que dizer dos 30?

Digamos que você ainda vá trabalhar até os 65 (provavelmente, vai ter saúde e vontade de trabalhar mais que isso). Ainda terá 35 anos em uma nova carreira.

Mais tempo do que você já viveu até aqui! Definitivamente, bem mais tempo do que o que já trabalhou.

Além disso, você já tem certa experiência e ainda é bastante jovem, uma ótima combinação para o mercado.

Mas já cheguei aos 40

Vamos revelar em primeira mão quanta diferença dez anos podem fazer nesse sentido. Nenhuma.

Poderíamos continuar adicionando subtítulos para cada dezena, no entanto, você já entendeu nossa lógica. Quanto mais velho você estiver, mais preciosos serão os próximos anos para você. Maior deveria ser seu senso de urgência em aproveitá-los fazendo algo que ama.

Mesmo que, para alguns empregos, exista uma preferência do mercado por pessoas mais jovens, considere que:

  • Existem formas de chamar a atenção e mostrar que você é a melhor opção;
  • Você pode empreender e criar suas próprias oportunidades.

Absurdo é pensar que você é obrigado a continuar fazendo o que não quer só por isso. Preparamos algumas dicas para ajudar.

Dicas para mudar de profissão mesmo estando “mais velho”

Qual a idade ideal para mudar de profissão? © Ayse Ezgi Icmeli | Dreamstime.com

Qual a idade ideal para mudar de profissão? © Ayse Ezgi Icmeli | Dreamstime.com

Se você leu até aqui, identificou que deve mudar de profissão, mas continua preocupado com sua idade, temos dicas sob medida para que se destaque e consiga o emprego certo para seu desenvolvimento em qualquer idade.

Se conheça melhor

Esse, na verdade, é um ponto em que estamos batendo desde a primeira linha do artigo. Se conhecer é essencial para tudo, e nessa etapa, não é diferente.

Leve tudo que falamos em consideração, pegue um pedaço de papel, e liste suas melhores opções de carreira, avaliando os prós e contras de cada uma. Ressalte o que você poderia oferecer de positivo em cada opção.

Isso vai te ajudar a decidir ao menos por qual área começar. O que é essencial, você precisa saber o que está procurando para que possa encontrar. Ou melhor, se posicionar para ser encontrado ou escolhido.

Invista no seu currículo e atualize o seu LinkedIn

Invista tempo na elaboração do seu currículo. Lembre-se de que você está buscando impacto instantâneo e será julgado basicamente por meio desse documento.

Prepare o currículo para que ele se comunique com recrutadores da área que você busca emprego e não seja generalista. Mesmo que você não tenha a experiência exata buscada, trace paralelos entre a experiência que você tem e a que eles buscam em todos os seus empregos anteriores.

Dê um carinho especial ao LinkedIn! Para aprender a usar a rede da melhor forma possível, não deixe de assistir a nosso vídeo “7 dicas para conseguir um emprego usando o LinkedIn”. É certeza que você vai sair na frente.

Se prepare para entrevistas

O mundo está mudando, então você precisa estar preparado para um entrevista rápida por telefone a qualquer momento. Saiba se vender como profissional em 1 minuto e meio. Tenha respostas a perguntas básicas na ponta da língua. Saiba exatamente qual cargo você gostaria.

É importante que todo o seu currículo esteja memorizado, você vai ser perguntado sobre isso. E se afirmou ser fluente em alguma língua estrangeira, saiba responder todas essas perguntas nesse idioma também.

De forma nenhuma fale mal de sua profissão atual, ao ser questionado é preferível dizer que aprendeu muito, mas desejou um novo desafio.

Se tiver a oportunidade, saiba tudo sobre o emprego e a empresa que o oferece antes da entrevista, e demonstre sutilmente sua preparação.

Quer ser mais ousado e chamar ainda mais atenção, planeje fazer questões para o entrevistador que o deixarão intrigado sobre suas capacidades, compartilhe ideias e insights de valor para a empresa dele, e não se esqueça de enviar um email quanto antes agradecendo pela oportunidade.

Mudar de profissão sem experiência é possível?

Talvez essa seja a barreira mais comum a ser quebrada na cabeça dos recrutadores para que te contratem. Mas para isso você vai descobrir que ela precisa cair em sua cabeça primeiro.

Você precisa se vender de uma forma em que os seus pontos positivos para a empresa vão compensar sua falta inicial de experiência. Acreditar nisso é o primeiro passo.

Já que falta experiência, você precisará se destacar por meio de outras pontos.

Networking (olha ele aí de novo)

Quem você conhece que poderá te posicionar com informações internas acerca da indústria que quer entrar? Talvez você até conheça alguém que pode te indicar para uma vaga diretamente. Pesquisas afirmam que 73% dos empregadores dizem que referências impactam significativamente a decisão de contratar.

Mesmo que seu trabalho com networking esteja ainda começando, explore as possibilidades na rede que você já tem. Família, amigos, antigos conhecidos de faculdade, aquele carinha do bar. Se necessário, vá até o bar certo conhecer as pessoas certas, gente que já está na profissão que você deseja entrar.

Ressignifique a sua experiência

Correndo o risco de sermos repetitivos, venda bem as habilidades que você já tem.

Digamos que você trabalhe com vendas, e esteja buscando um trabalho com marketing. Destaque como ter experiência direta com os clientes finais te dá uma visão superior do que eles realmente querem, o que te faria uma pessoa chave para se ter na mesa ao construir novas estratégias de campanhas.

Sempre existe algo especial que apenas você pode oferecer. Se não souber qual é o seu diferencial, cave um pouco mais. Se não estiver certo que ele é suficiente, venda-o melhor do que seus concorrentes.

Demonstre suas habilidades com números, cases, conquistas pessoais, certificações. Só não esqueça de deixar claro que além tudo você está disposto a aprender cada vez mais.

Cursos online

Suplemente sua falta de experiência com certificações. Cursos online não são caros, são rápidos, práticos e ficarão lindos no seu currículo.

Além deles te deixarem realmente mais preparado, ainda mostrarão o quão interessado você está na vaga.

Trabalho voluntário

Se você quer resultados diferentes e acima da média, tem de estar disposto a agir diferente da maioria. Trabalhar de graça é a forma mais rápida e prática de ganhar experiência. De quebra ainda te dará um gostinho do que sua nova carreira irá oferecer.

Quer mais um motivo para se voluntariar? Ótimas oportunidades de networking. Precisamos falar de novo sobre o valor disso?

Já está se sentindo preparado para mudar de profissão e construir ativa e intencionalmente um novo futuro? Esperamos que sim, mas ainda queremos te ajudar um pouco mais.

Separamos os melhores conselhos de alguns especialistas em troca de carreira e recrutamento para que você tenha certeza de estar ainda mais preparado.

Conselhos de especialistas

Lourdes Monteiro, especialista em Career Redesign e coautora do livro “Quero, Posso e Mudo de Carreira” aconselha que você considere várias possibilidades de carreiras alternativas.

“Um caminho único pressupõe que ou gera resultado, ou falha por completo e, portanto, a pressão interna é maior. Então, criam-se várias opções, e isso ajuda as pessoas a lidar com a falha, porque, se uma opção falha, há outras à nossa espera que podem ser testadas e experimentadas.”

Thaís Garzieira, sócia-diretora da Staff Recrutamento e Consultoria em RH, ressalta uma qualidade essencial necessária aos que querem mudar de profissão.

“Tem que ter humildade para começar da base.”

O coach Fábio di Giacomo, que participa do quadro “Sonho Meu” do programa “Como Será?” da rede Globo, destaca a importância de trazer realidade aos sonhos para ter certeza de que é a hora certa de mudar.

“Vivenciar a profissão desejada é se aproximar do sonho, dar contornos reais ao sentimento motivador da mudança. E esse é o passo final do caminho até a certeza de mudar.”

Em busca de uma nova carreira: o Brasil não é o limite

E aí? Se identificou com tudo que falamos aqui? Entendeu a importância de dar valor a sua satisfação profissional? Compreendeu que até mesmo sua saúde física está em risco?

Comece o quanto a construir uma nova realidade para você mesmo. Gostamos de pensar que não existem limites para o que você pode alcançar ao mudar de profissão. Nem mesmo o Brasil.

Milhares de brasileiros têm o sonho de alcançar uma qualidade de vida superior trabalhando na Europa ou em outros países desenvolvidos, e deixam de tentar por não saberem que é possível. Nós aqui do e-dublin mais do que ninguém podemos dizer que isso não só é possível, é também é alcançável através de planejamento e preparação.

Nosso último presente para você que chegou até aqui é essa playlist sensacional que temos no YouTube sobre trabalhar no exterior. Após assistir você vai estar tão preparado para buscar uma profissão lá fora que vai começar a ver isso como meta de médio prazo. Clique aqui para começar.

E aí? Gostou do nossa guia? Adicione suas dicas e dúvidas nos comentários! Quer mais conteúdo para te guiar em uma nova carreira? Acompanhe o blog de trabalho do E-Dublin!

Veja também

Como montar um currículo para a Irlanda

Edu Giansante
Edu Giansante, Fundador e CEO do E-Dublin, Edu chegou na Irlanda em 2008, no ano pré-crise, pegou a nevasca de 2010 e comeu cérebro de cabra em Marrakesh. O Edu também é baterista da banda Irlandesa Medz.

Stock Photos via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar