Notícias sobre visto de trabalho em 2009 – E-News #12

Edu Giansante

10 anos atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Foi assunto na lista de discussão do E-Dublin e também recebemos contatos por e-mail e por comentários perguntando sobre algumas notícias que saíram a respeito do “enrijecimento das regras para visto de trabalho”.

Lei a notícia na íntegra: http://www.independent.ie/business/irish/noneu-workers-face-tough-rules-in-permit-clampdown-1710140.html(link recebido via comentário da J.Curto).

Para acalmar todo mundo a primeira coisa que digo é: ISTO NÃO INTERFERE NO VISTO DE ESTUDANTE, QUE CONTINUA PODENDO TRABALHAR (20h durante aulas e 40h durante as férias)!

Por outro lado, as notícias que saíram aparentemente não mudaram em nada o que a leis da Irlanda que regimentam a concessão de visto de trabalho. O que aconteceu apenas foi uma reunião, uma decisão colegiada de que neste momento de crise é necessário apertar o cerco para que as empresas não utilizem este direito sem necessidade.

Explicando novamente(veja em detalhes aqui), o Work Permit é o Green Card são concedidos normalmente a pessoas que tem uma qualificação profissional diferenciada ou então uma qualificação profissional que não pode ser encontrada no mercado de trabalhadores irlandeses. Pela lei, a empresa que contratar um estrangeiro “non-EU” e quiser conceder o visto a ele, deve justificar sua contratação e arcar com custos e procedimentos burocráticos.

A lei sempre foi essa, mas agora o governo e órgão fiscalizador prometem ser mais rígidos, exigindo mais qualificação dos profissionais e solicitando taxas mais altas dos empregadores. Desta forma, os empregadores utilizaram este artifício quando for realmente necessário, protegendo assim o mercado de trabalho irlandês e europeu.

Para os brasileiros que embarcam para a Irlanda, pode ficar ficar um pouco mais difícil conseguir este Work Permit, entretanto este é um problema que afetará a vida de 1% dos intercambistas, que são aqueles que conseguirem um emprego especializado.
Edu Giansante
Edu Giansante, Fundador e CEO do E-Dublin, Edu chegou na Irlanda em 2008, no ano pré-crise, pegou a nevasca de 2010 e comeu cérebro de cabra em Marrakesh. O Edu também é baterista da banda Irlandesa Medz.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar