O que é o passaporte ‘verde’ de vacina da UE e quando será lançado?

O que é o passaporte ‘verde’ de vacina da UE e quando será lançado?

Rubinho Vitti

6 dias atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Você já ouviu falar em um passaporte que a União Europeia (UE) quer lançar para quem já foi vacinado contra a Covid-19? Sim! O bloco europeu pretende colocar a ideia em prática já no verão.

A ideia é que o documento prove que o viajante foi vacinado ou está recuperado da Covid-19. Segundo a comissão da UE, ele poderá começar a ser usado em junho.

O Digital Green Certificate tem como proposta restaurar as viagens pela Europa. “Aqueles que não foram vacinados, nem se recuperaram do vírus, podem usar o documento para apresentar os resultados de teste da COVID-19. Ao incluir as três situações num único documento, a Comissão pretende evitar a discriminação de pessoas não vacinadas”, diz o site da UE.

Os certificados incluirão informações como nome, data de nascimento, data de emissão, informações sobre a vacina, teste ou recuperação da doença e código identificador que possa ser escaneado.

Vale lembrar que a UE está focando o passaporte da vacina para viagens livres no espaço Schengen. A Irlanda, como não faz parte do espaço, não seria abrangida pelo acordo, mas o Estado pode optar por se alinhar a ele.

O primeiro-ministro irlandês (Taoiseach), Micheál Martin, disse que as férias de verão podem ser possíveis, desde que o esquema de passaporte de vacina da UE esteja em vigor.

“É possível que em julho, agosto, a viagem seja possível, dado o fato de que a vacinação teria acontecido em toda a Europa”, disse ele, acrescentando que a Irlanda estaria “participando plenamente” no esquema do Digital Green Certificate da UE.

Segundo as propostas, a UE suspenderia a proibição recomendada de viagens não essenciais de fora do bloco para pessoas que foram totalmente vacinadas pelo menos 14 dias antes da viagem. Porém, só valem as vacinas que foram aprovadas para uso no bloco (no momento Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen), mas isso pode ser abrangido para vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde.

A vacina chinesa Coronavac, que também é produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, começou a ser avaliada pela The European Medicines Agency (EMA), a agência reguladora da Europa. O imunizante é principal utilizado no Brasil, com 80% das doses aplicadas sendo da Coronavac.

Apesar da possibilidade de autorização da Coronavac ser uma esperança na possibilidade da entrada de brasileiros na Europa, segundo a Folha de São Paulo, a União Europeia “freio de emergência” como forma de evitar que países com taxas muito altas de contaminação sejam bloqueados do sistema de “passaportes verdes”.

O setor de viagens e turismo registrou uma perda massiva de cerca de € 3,8 trilhões em 2020, enquanto mais de 62 milhões de empregos foram perdidos. A European Tour Operators Association (ETOA) alertou que os países da UE e do Espaço Schengen podem perder bilhões em 2021 se o bloco não apresentar uma solução para reabrir as fronteiras para viajantes não essenciais do Canadá, dos Estados Unidos e do México.

O passaporte da vacina vai ser discutido pela UE nesta semana e, se aprovado, pode entrar em vigor em breve.

 

 

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar