O que não fazer em cinco destinos asiáticos

O que não fazer em cinco destinos asiáticos

Elizabeth Gonçalves

9 meses atrás

O que não fazer em cinco destinos asiáticos

Quando um estrangeiro planeja visitar o Brasil e pesquisa sobre o destino, além de se surpreender com a beleza do nosso país, ele é bombardeado com informações e até especulações sobre a violência em algumas cidades brasileiras. E do outro lado? E quando os brasileiros têm alguma viagem programada para o exterior, como é que ficam essas recomendações?

Fique atento se for viajar para alguns países asiáticos. Crédito: luismolinero/depositphotos

Fique atento se for viajar para alguns países asiáticos. Crédito: luismolinero/depositphotos

Uma boa fonte de consulta sobre o destino que se quer visitar é o portal do Ministério das Relações Exteriores (MRE). No endereço é possível encontrar alertas sobre cuidados a serem tomados em diversos países. O E-Dublin deu uma pesquisada por lá e encontrou algumas coisas bem interessantes pra você, que está planejando seu mochilão asiático. Confira:

Índia

Além de recomendarem atenção com objetos pessoais, bagagens e documentos, já que casos de furto são registrados com frequência no país, o portal consular do MRE faz um alerta com relação à higiene dos alimentos e da água consumida, a fim de evitar intoxicações alimentares. Já para evitar constrangimentos, recomenda-se que as mulheres vistam-se com discrição, abstendo-se de expor as pernas, os ombros e o decote, devido aos costumes e cultura daquele povo.

Emirados Árabes

Em Dubai, as mulheres devem usar a burca e turistas devem ficar atentos aos costumes. Crédito: apid/Depositphotos

Em Dubai, as mulheres devem usar a burca e turistas devem ficar atentos aos costumes. Crédito: apid/Depositphotos

Para visitar Dubai (uma das monarquias que compõem os Emirados Árabes Unidos) deve-se levar em conta a cultura enraizada do povo local. Apesar de amistosa, a população é ciosa no que diz respeito aos seus valores e costumes. Para se ter uma ideia, em lugares públicos é tolerado apenas que marido e mulher andem de mãos dadas. Abraços, beijos e outras demonstrações de afeto não são bem vistas pela cultura local e podem resultar em punições legais.

Bebidas alcoólicas, por exemplo, são liberadas apenas para não-muçulmanos, mas apenas em lugares licenciados. Drogas são absolutamente proibidas e as penas são rigorosas para quem portar, comprar ou vender entorpecentes.

Na hora de se vestir, para mulheres ocidentais o véu não é obrigatório, mas deve-se evitar decotes, roupas coloridas, transparências e sempre cobrir ombros e joelhos.

Afeganistão

Ok, possivelmente quase ninguém aqui está pensando em visitar o país que há quase duas décadas está em guerra e até hoje conta com tropas americanas em seu território. Inclusive, no próprio site do portal consular do MRE, consta a informação de que viagens ao país não são recomendadas, já que trata-se de uma zona de conflito e mesmo turistas correm riscos muito elevados com relação à sua integridade física.

Mesmo assim, quem pretende visitar o país deve planejar a viagem com a ajuda de organizações e moradores locais.

Além disso, mulheres desacompanhadas não devem desembarcar no Afeganistão, já que o país é fortemente apegado aos valores tradicionais do islamismo. Portanto, mesmo estrangeiros devem se vestir de maneira pudica, incluindo véu ou burca para mulheres, e deve-se evitar o contato com o sexo oposto em público. Bebidas alcoólicas são proibidas e o domínio do inglês é raro por lá.

Tailândia

O principal alerta do MRE para os brasileiros que planejam conhecer as belezas naturais da Tailândia é o cuidado com a cultura local, que, acima de tudo, valoriza a discrição e o respeito. Casais apaixonados se beijando em público, por exemplo, não são bem vistos pela população local. Também é recomendado que, ao falar, mantenha-se um tom de voz baixo. E jamais aponte algo ou alguém com os pés.

Para visitar os templos, homens não devem vestir camisetas ou camisas sem manga. Quem optar por bermuda, atente-se ao tamanho, pois o comprimento deve estar abaixo do joelho. Já as mulheres devem usar vestido ou saia abaixo do joelho ou calças. Chinelos e sandálias de dedo são estritamente proibidos nesses locais.

Filipinas

Biquínis muito pequenos são desaconselhados nas paradisíacas praias das Filipinas. Crédito: haveseen/Depositphotos

Biquínis muito pequenos são desaconselhados nas paradisíacas praias das Filipinas. Crédito: haveseen/Depositphotos

Esse é outro paraíso natural do continente asiático, que exige certos cuidados no momento da visita. Elevar a voz durante uma desavença na rua, por exemplo, não é um comportamento bem visto pelos filipinos. Isso poderá causar constrangimentos. Outro cuidado a ser tomado é com as roupas, já que é exigido um certo decoro na hora de se vestir por lá. Aliás, na hora de curtir uma praia pelas Filipinas, o biquíni brasileiro, famoso por ser bem pequeno, não é indicado. Portanto, opte por um modelo com um corte mais recatado.

O país também possui leis anti-drogas rigorosíssimas, assim, porte ou tráfico de entorpecentes pode levar a prisão perpétua. Outro alerta do MRE é que tufões e terremotos são bem frequentes no país – e ficar ligado nas condições climáticas pode ser uma boa ideia se estiver planejando a viagem. Neste caso, deve-se seguir as instruções de segurança das autoridades locais.

Ficou com vontade de fazer intercâmbio? Comece por aqui!

Este texto foi revisado por Camilla Gómez
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Elizabeth Gonçalves
Elizabeth Gonçalves, Jornalista viciada em cinema, música e literatura. Paulistana, se apaixonou por Dublin, onde mora há cinco anos e sonha em fazer uma viagem de volta ao mundo.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar