Pra Onde Ir! (A Jornada do Ano Novo) – Zurique

Edu Giansante

11 anos atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Desta vez, como havíamos decidido dormir em Munique, pegamos o trem as 6 da manhã assim como fizemos quando indo de Praga para Viena.

Chegamos em Zurique, Suiça, cerca de 10:30 da manhã. Já tínhamos pesquisados e sabíamos que a cidade não era muito grande. No dia anterior, o guia em Munique disse que a a cidade parava aos domingos… para nosso azar, o mesmo acontece em Zurique.

Começamos a andar pelas ruas vazias, estava deprimente. Andamos pelas pequenas vielas, fizemos algumas fotos, e logo a fome começou a rondar, mudamos um pouco a rota para andarmos em direção ao Shopping Center.

Saimos a direita da estação, caminhamos por uma rua principal e encontramos o primeiro ponto turístico, a Sternwarte Urania.


Seguimos pelas ruelas cheias de pequenas lojas nos deparando com portas e mais portas fechadas. O passeio estava bacana, mas solitário. Todas as lojas de chocolate fechadas. Vimos mais algumas coisas como Augustiner e Framunter Church.



Além de algumas fontes congeladas pelo caminho.

Chegamos a Burkli Platz que fica em frente ao mar de Zurique. Uma estátua de um touro, uns prédios bonitos, o mar, ou seja, uma bela paisagem!


Nessa alturas a fome estava ficando grande, e resolvemos correr em direção ao Shopping Center sem fazer grandes paradas, imaginando que lá tudo estaria aberto. No caminho, três pontos altos: Arboretum Enge, Bahnhof Enge e a Evangelisch-reformierte Kirche Enge (igreja).


Chegamos finalmente ao shopping. No mapa, pela figura, imaginava-se que era um prédio fenomenal, mas não era… e pra piorar, também estava fechado. Alguns restaurantes (extremamente caros) abertos.

Era mais de meio-dia e procurávamos um restaurante e só encontrávamos lugares extremamente caros (como no shopping). Resolvemos olhar no guia e encontramos um restaurante ótimo, ainda caro, mas que valeu a pena. Era uma praca com vários restaurantes, a Paradeplatz. Era o restaurante tradicional mais barato, e mesmo assim, gastamos cerca de €35 por pessoa, com direito a um excelente prato e sobremesa.

Este era nosso companheiro de mesa. Isso, na Suiça, voce divide mesas com pessoas desconhecidas, mesmo em restaurantes chiques.


Quando saímos, mais uma vez, a cidade parecia ter se transformado. O sol surgiu e só foi embora no fim da tarde. Pessoas apareceram pelas ruas e algumas lojas abriram suas portas. Encontramos uma loja onde compramos nossos chocolates, tão caros, que compramos apenas um tira gosto. €20 por uma caixa com 16 trufinhas (deliciosas, mas pequenininhas).

Atravessamos a ponte para realmente vermos a parte mais bonita da cidade. Que começava pela própria travessia.

De cara caimos na Sechselauten Platz, uma praça simples, enfeitada pelo gelo e pelo sol. Subimos até a estação de trem Stadelhofen, um cenário, diferente, urbano, mas muito bonito.


Ao lado da praça ficava um Opernhaus.

O próximo paradeiro era a Grossmunster, um dos pontos altos para mim pois era hora do sightseeing. Subimos na torre (uma pequena escadaria) e de lá tínhamos uma visão privilegiada da cidade. Custou 1 ou 2 francos.


Quando saímos de lá, começamos a andar para a Universidade que também ficava ao lado de um grande hospital, mal sabíamos nós que a caminhada morro acima nos levaria para um sightseeing ainda mais legal. E a Universade, nem era lá grandes coisas.



Para encerrar os passeios mais uma igreja, a Liebfrauen. Bunitinha, chegamos lá ao cair da noite, cansados, esgotados.

Fomos para a rodoviária, ficamos um tempo descansando lá, mas ainda era muito cedo. Nosso trêm para Frankfurt saía as 22:40. Resolvemos dar uma volta para ver as luzes da cidade.





Conclusão!

Zurique é uma cidadezinha muito bonita, mas extremamente cara. Mais cara que Paris, Londres entre outras famosas pelo alto custo.

A visita a cidade foi legal, mas acredito que para Zurique é necessário ir com outra mentalidade. A cidade em si não oferece grandes atrativos, pelo que vimos nos guias tudo fica ao redor da cidade: os passeios nas montanhas, teleféricos, estações de esqui, entre outros passeios, e cada um deles custam os olhos da cara e mais um pouquinho. Seria necessário um bom dinheiro e pelos menos uns 5 dias para aproveitar as maravilhas de Zurique e dos seus arredores (Suiça como um todo).

Fim da Jornada do Ano Novo…

Apesar de ter comentado que seria melhor ter ficado dois dias em Munique do que 1 em cada (Zurique e Munique), aproveitamos muito a viagem. Foi extremamente cansativo mas nada que comprometesse a diversão e alegria da viagem. Usamos o Inter Rail e foi bem válido, acredito que foi um ótimo negócio, um dinheiro muito bem investido.

De todas as 4 cidades que passamos, eu voltaria para todas. Viena para um passeio romantico, Praga no verão, Munique para conhecer a noite e as pessoas e Zurique para esbanjar a furtura que um dia eu vou ter (assim espero).

Edu Giansante
Edu Giansante, Fundador e CEO do E-Dublin, Edu chegou na Irlanda em 2008, no ano pré-crise, pegou a nevasca de 2010 e comeu cérebro de cabra em Marrakesh. O Edu também é baterista da banda Irlandesa Medz.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

  • Qual a melhor época para visitar a Europa?

    Clima

    Qual a melhor época para visitar a Europa?

    A Europa é o destino de muitos brasileiros — seja para quem for fazer um...

    Colaborador E-Dublin

    3 semanas atrás

    Qual a melhor época para visitar a Europa?
  • 5 destinos para curtir praia e calor na Europa

    Destinos pela Europa

    5 destinos para curtir praia e calor na Europa

    O verão finalmente começou a aparecer na Irlanda, mas quem mora por aqui sabe...

    Elizabeth Gonçalves

    3 meses atrás

    5 destinos para curtir praia e calor na Europa

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar