Processo de visto para parceiros de irlandeses fica mais fácil

Processo de visto para parceiros de irlandeses fica mais fácil

Rubinho Vitti

3 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Foi introduzido um novo processo que deve facilitar o visto para parceiros de cidadãos irlandeses que não pertencem à EEA (European Economic Area — Espaço Econômico Europeu, que, além dos países da União Europeia, inclui Islândia, Liechtenstein e Noruega). Sob o novo processo, os parceiros não-europeus de irlandeses podem solicitar permissão para residir no país antes de viajarem para a Irlanda.

Parceiros não-europeus de irlandeses poderão fazer cadastro antes mesmo de viajar para a Irlanda. Foto: Pxhere

De acordo com o sistema anterior, o processo de inscrição para os parceiros só poderia começar após a sua chegada ao Estado e poderia levar até um ano para ser concluído. Agora, uma vez concedida a pré-compensação, os candidatos podem chegar e se registrar imediatamente no INIS (Irish Naturalisation and Immigration Service). Assim, eles terão acesso ao mercado de trabalho imediatamente como outros vistos que possibilitam isso.

Segundo o governo, o processo proporcionará maior segurança para as pessoas que estão considerando ou planejando voltar para a Irlanda com o parceiro. A ideia é trazer de volta irlandeses que deixaram o país e não voltam por terem dificuldades em trazer seus parceiros com eles. Todas as informações estão disponíveis no site do governo irlandês.

Para fins de imigração, uma pessoa pode ser considerada como parceira de um irlandês se:

  • existe compromisso mútuo com uma vida compartilhada semelhante a um casamento ou parceria civil na prática;
  • há relação genuína e contínua;
  • vivem juntos;
  • não estão relacionados por família.

É preciso saber que, se o relacionamento terminar, a permissão será encerrada. Além disso, a permissão pode ser concedida a parceiros do mesmo sexo.

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar