Qual será o impacto do Brexit nas empresas irlandesas?

Qual será o impacto do Brexit nas empresas irlandesas?

Rubinho Vitti

1 mês atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Agora que finalmente a “novela” Brexit chegou ao fim é hora de ficar de olho as implicações que o acordo trará, principalmente o impacto nas empresas irlandesas. Estudos feitos na Irlanda e Irlanda do Norte mostram que a maior parte das PMEs (Pequenas e Médias Empresas) não tem planos concretos para lidar com as consequências do Brexit. O que isso significa na prática?

Mais de 70% das empresas irlandesas disseram que poderão ser afetadas pela saída do Reino Unido da União Europeia. Foto: Pixabay

Uma pesquisa realizada pelo Department of Business, Enterprise and Innovation (Departamento de Negócios, Empresa e Inovação) da Irlanda, em parcerias com a Behavior and Attitudes, forneceu resultados a partir do envio de questionários a mais de 1.000 PMEs (Pequenas e Médias Empresas), entre setembro e outubro de 2019. O objetivo da pesquisa foi reunir informações sobre o impacto atual e antecipado do Brexit na Irlanda.

De acordo com o estudo, 72% das empresas disseram que sofrerão algum impacto com o Brexit. O número sobe para 85% no caso de um Brexit sem acordo. Quase 50% das PMEs disseram que podem ser impactadas por questões alfandegárias, mas apenas 10% tomaram medidas para resolver a questão.

Maioria das empresas já sofreram algum impacto por causa do Brexit

A pesquisa também questionou se já houve algum impacto sofrido pelas PMEs mesmo antes da resolução do Brexit. A maioria disse que sim. Foram 13% que responderam já terem sentido um impacto significativo e 39% que reportaram “algum impacto” por causa do impasse sobre a saída do Reino Unido da UE. Quase metade, 48%, porém, disse não ter sentido impacto algum.

Decisões de crescimento foram adiadas pelas empresas por causa do Brexit

Mesmo com o desejo de investir e crescer durante o ano de 2019, muitas empresas decidiram esperar o Brexit para tomar alguma decisão mais significativa. Foram 32% das PMEs que adiaram uma decisão ou investimento comercial, enquanto 17% aceleraram seu crescimento antes da decisão final sobre UK e UE. Empresas que possuem negócios de exportação foram as que mais ficaram estáticas.

Empresas mais atingidas pelo Brexit

Setor de exportação pode ser um doas mais atingidos com a decisão do Reino Unido em sair da União Europeia. Foto: Pixabay

Segundo o estudo, o maior impacto do Brexit vai ocorrer com médias empresas, ou seja, aquelas que possuem mais de 50 funcionários. As ligadas a algum tipo de exportação ou importação, principalmente do e para o Reino Unido, também terão maior impacto por conta do Brexit. Empresas relacionadas à indústria alimentícia e aquelas que estão em regiões de fronteira com a Irlanda do Norte também podem sofrer mais.

Leia também: Brexit pode aumentar crise de acomodação na Irlanda

Preparação das PMEs para o Brexit

As discussões sobre o Brexit continuam aumentando nos negócios. Um adicional de 14% das PME foi atraído para o debate nos últimos 6 meses. Foram 77% das empresas que discutiram o Brexit em seus negócios (86% delas com negócios de exportações ao Reino Unido). As principais áreas de debate e preocupação são a cadeia de suprimentos, tarifas e protocolos alfandegários. Mais da metade, 66%, buscou informações participando de um workshop, solicitando algum suporte ou fazendo leituras de informações sobre o assunto.

Se a maioria está discutindo ou se informando, uma minoria está preparada. Apenas 31% disse já ter tomado algum tipo de ação. Isso ocorre principalmente na cadeia de suprimentos (16%), declarações alfandegárias (10%), tarifas (7%) e expedição de carga (6%). Entre elas, 21% treinam alguém internamente para lidar com o Brexit. Segundo a pesquisa, ainda é difícil para as PMEs agirem quando os desafios ainda não são conhecidos.

Empresas esperam para “ver o que vai acontecer com o Brexit”

Em uma outra pesquisa, realizada quadrimestralmente pelo AIB Brexit Sentiment Index, baseada nos resultados de entrevistas telefônicas com 500 PMEs na República da Irlanda e 200 na Irlanda do Norte, mostrou que 7% das empresas dizem ter um plano e 51% estão realizando pesquisas a respeito antes de tomar alguma decisão. Segundo o estudo, os empresários disseram não querer gastar tempo e dinheiro em um plano quando não sabem o que vai acontecer. Os resultados são do terceiro quadrimestre de 2019

Manufatura e transportes na mira do Brexit

O AIB Brexit Sentiment Index também mostra que três quartos das empresas irlandesas estão preocupadas com o futuro de seus negócios e 86% prevêem um impacto negativo para a economia em geral na Irlanda. Empresas de manufatura e transporte estão entre as mais negativas. Segundo a pesquisa, as preocupações das empresas estão em torno de suas exportações, pois existe muita demanda para o Reino Unido. Na sequência vem o setor de transportes, com uma negativa forte em relação ao Brexit, preocupado principalmente com a interrupção do fluxo livre de mercadorias e taxas alfandegárias.

Leia também: Com Brexit, viagem entre Irlanda e Reino Unido com pets pode ser mais burocrática

Empréstimos bancários adiados

Entre as pequenas empresas, 14% adiaram os empréstimos bancários para capital de giro. Firmas irlandesas que planejavam aumentar suas operações, 50% cancelaram ou postergaram esses planos, sendo 66% na Irlanda do Norte.

Checklist auxilia empresas na preparação para o Brexit

O Department of Business, Enterprise and Innovation (Departamento de Negócios, Empresa e Inovação) da Irlanda criou um checklist com diversas questões que auxilia as empresas na preparação para o Brexit. São perguntas sobre alfâdega, questões sanitárias, tipo de frete e transporte, certificação de produtos, suporte financeiro, entre outros pontos que o empresário deve ticar para saber se já foi resolvido dentro de sua companhia.

Em outra parte, o documento traz uma grande lista de corporações, institutos, órgãos e demais tipos de suporte aos empresários para que eles possam lidar com os problemas relacionados ao Brexit, com telefones, websites e outras informações.

Leia também: Turismo da Irlanda pode perder 10 mil empregos com Brexit sem acordo

Site auxilia empresas irlandesas para lidarem com o Brexit

O governo também lançou um hotsite exclusivo sobre o assunto, o Getting Ireland Brexit Ready. Na abertura do site, eles explicam: “Se você é um cidadão preocupado ou se pergunta como o Brexit pode afetar seus negócios, o objetivo deste site do governo é ajudar você a se preparar.”

O site é uma ampliação do checklist com informações ainda mais detalhadas para entender tudo sobre como o Brexit vai afetar a Irlanda, reunindo artigos, dicas, consultas, contatos, entre muitos outros tipos de informações.

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar