Quanto custa viver em Toronto como estudante?

Quanto custa viver em Toronto como estudante?

Colaborador E-Dublin

3 meses atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

Nosso intercâmbio pelo Canadá, na cidade de Toronto, continua esta semana trazendo para você uma ideia de quanto você precisará gastar mensalmente para viver por lá. Quanto custa ir e vir, a alimentação e o mais importante, o aluguel.  Quem faz esta conta é o nosso colaborador especial Bruno Carmona, que viveu em Toronto e pode falar com propriedade como é o custo de vida por lá!

 © Monkey Business Images | Dreamstime.com

É muito comum dividir a residencia quando se faz intercâmbio.© Monkey Business Images | Dreamstime.com

Vamos colocar na ponta do lápis os gastos mensais para se viver em Toronto como intercambista. Falo de gastos normais, ok?

Para se morar em casa de família com pensão completa você gastará em torno de 880  a 960CAD (R$ 2.493 a 2.720) por mês.

Tem a opção de ficar na casa de estudantes, mas não conte com as refeições. Neste caso você terá um gasto médio de 500CAD (R$1.416,75) por semana para comer fora ou 15 a 17 CAD (R$ 42 a R$ 48) para comprar comida e fazer em casa.
Há ainda a opção de dividir apartamento com outros estrangeiros e aí o valor do aluguel com internet, TV a cabo e as contas pagas fica em torno de 800 a 1.000CAD (R$ 2.266 a 2.833) Para as compras do dia a dia, vai depender muito de você, as opções são inúmeras e da para forrar o estomago gastando pouco.
No meu caso nunca gastei mais de  250 CAD dólares por mês. Comer fora sai caro, e o mais comum entre os estudantes é utilizar as redes de fastfood para economizar. Porém, nem preciso dizer que essa não é a melhor opção.
Sites para procura de casas para alugar:Craigslist / View-it

Transporte público, um capítulo a parte

 © Vitaldrum | Dreamstime.com

O street car é meio de transporte mais comum no Canadá para estudantes. © Vitaldrum | Dreamstime.com

Em Toronto o transporte público funciona igual a São Paulo (explicação abaixo*) entretanto, tem um algo a mais por aqui, o street car. O street car é como os bondinhos de antigamente no centro de São Paulo. É muito legal.. Ao andar pela primeira vez me lembrei dos tempos em que viajava para o interior e passeava em algo muito parecido. Sem falar na aparição dos mesmos, em filmes de época.

O legal é que eles andam no meio da rua e ao lado dos carros. Não cruzam com rotas de ônibus. Além do “bondinho” também tem ônibus e metrô para andar dentro da cidade. Para viajar para outras cidades existem os trens. Aqui também tem o “bilhete único” que pode valer para uma semana  ou para um mês. O valor é fixo e não depende do número de vezes que você utiliza. Ou seja, você paga e pode usar os três meios de transporte (street car, ônibus e metrô) no mesmo dia.

Para se ter uma ideia geral, os valores do transporte publico são:(tabela de setembro de 2018)

Subway / Street car / Bus – 9 CAD  (R$ 25,50) até o destino final

Passe semanal –  43,75 CAD (R$ 123,97) ilimitado

Passe mensal – 146,25 CAD ( R$ 414,40) uso ilimitado

© Helgidinson | Dreamstime.com

Em Toronto, assim como em São Paulo é possível fazer integração entre ônibus e metrô. © Helgidinson | Dreamstime.com

Caso você não use diariamente o ideal é comprar uma condução ou passe unitário de 9 CAD que lhe dá o direito de chegar ao seu destino final usando os três meios de transporte (metrô, bondinho e ônibus) lembrando-se que você precisa fazer o “transfer/integração” em cada local de mudança de veículo.

Tem mais uma coisa interessante. Os sites têm informações sobre os pontos de ônibus, metrô e street car. O horário que está no site é realmente o horário que o transporte passará no ponto e você jamais, eu disse jamais verá um engarrafamento de transporte público. Não deixe de visitá -los antes de sair de casa para não se perder por aí..rs..

GO Transit é o primeiro e único site da província de Ontario sobre o transporte público interregional para a Grande Toronto e a área da cidade de Hamilton com o serviço estendido até a cidade de Niagara e Kitchener-Waterloo no oeste; Orangeville, Barrie e Beaverton ao norte; Stouffville, Uxbridge e Peterborough no nordeste; Oshawa e Newcastle ao leste. O transporte serve mais de 55 milhões de passageiros ao ano.

TTC – Toronto Transport Commision. Não importa qual seja o seu destino em Toronto, você encontrarê no TIC.  O mais importante é saber os valores. Se comprar o metro pass, ele é válido por uma semana (inicia na segunda e termina no domingo) ou para um mês (inicia-se no dia 01 e termina no dia 30 ou 31). O metrô pass semanal custa 43,75 CAD (R$ 123,97) e o mensal  146,25 CAD ( R$ 414,40) e ambos podem ser usados livremente nos respectivos períodos. Qualquer informação relativa ao transporte em Toronto encontra-se no site, inclusive com dicas de lugares a serem visitado.

*Em São Paulo temos o bilhete único que é um cartão magnético que se carrega com dinheiro e você pode usar para pegar trem, metrô e ônibus, por 2h.  Com o cartão, se faz integração entre os três transportes.

Baladas. Sim, porque ninguém é de ferro

© G0r3cki | Dreamstime.com

Tristy Nightclub é aquela balada que tem uma mistura de latinidade.© G0r3cki | Dreamstime.com

Tem para todos os tipos e gostos. A idade mínima para entrar é 19 anos e para consumir bebida alcoólica só para quem já completou 21.

A primeira balada que comentarei  é a Suba. E decididamente a balada que todo brasileiro que estuda ou reside em Toronto acabará conhecendo. É bastante frequentada por brasileiros e latinos, principalmente porque a balada toca muita música latina, incluindo hits brasileiros como Créu e Rap das Armas (pois é, rs). Tem pegação, mas nada que denigra nossos olhos tão puros.
A outra balada é a Maná. No mesmo estilo da Suba, mesmo público. No entanto, não se compara a pegada do Suba. Também muito popular entre os brazucas.
Tryst Nightclub é a balada das patricinhas e mauricinhos…Se você quiser ver um desfile de moda é só assistir as minas desfilarem pela balada e se deliciar com os olhos. Não vou dizer o mesmo sobre os homens por uma questões machista…hahahaha.
A última balada é o maior destaque das minhas andanças nesta cidade cosmopolita. Ela é se chama “The Guvernment”. Fica perto do porto de Toronto. Pagamos 10 CAD pelo convite e valeu muito a pena. O local tem cinco ambientes onde se toca vários estilos de música eletrônica. Dentro da balada rola de tudo um pouco, mas nada que afaste o público, tudo bem controlado e sem confusões.
Eu posso dizer que é uma mistura da brasilidade do Suba e a latinidade do Maná combinados com a beleza e pegação da Trysty Nightclub. Acabei descobrindo que na verdade tive sorte por pagar apenas 10 CAD pelo ingresso, já que na maioria das noites o valor oscila entre 25 e 60CAD. O que depende da atração da noite!
O único problema de ir a uma balada em Toronto é pagar caro pela cerveja ou qualquer outro tipo de bebida. De resto, é bem legal. Não há brigas, você curte muito e não é importunado por fumaça de cigarro, bêbados ou seguranças chatos.
Depois da balada, mesmo depois das 3h da matina tem ônibus para ir em segurança para casa, o chamado “Blue Night Bus”.
Bom, agora que já comentei sobre aluguel, alimentação, transporte e claro, as baladas e hora de passar a régua! Em suma colocando todos esses itens na ponta do lápis, é possível viver relativamente bem em Toronto gastando entre em torno de 2.739,25 CAD (R$ 7.761,67).
By Bruno Carmona
Colaborador E-Dublin
Colaborador E-Dublin, Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do colaborador do E-Dublin e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Quer ver sua matéria no E-Dublin ou ficou interessado em colaborar? Envie sua matéria por aqui!

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar