Como juntar dinheiro para o intercâmbio? E quanto?

Como juntar dinheiro para o intercâmbio? E quanto?

Colaborador E-Dublin

7 meses atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

Além de ser um sonho, o intercâmbio é um grande investimento. Muitas pessoas desistem de alcançar esse objetivo pelo número de 5 dígitos que vai aparecer ao somar todos os gastos necessários para estudar fora.

O que a grande maioria não sabe é que, com organização e planejamento financeiro, é possível fazer esse sonho acontecer. Confira o guia completíssimo que preparamos para te ajudar a juntar dinheiro para o intercâmbio.

Quanto custa um intercâmbio?

Descubra qual o intercâmbio perfeito para você e como juntar dinheiro para realizá-lo. © Pixbank | Dreamstime.com

O custo de um intercâmbio pode variar entre R$ 20.000 e R$ 45.000, dependendo do país, da duração e do formato. O número, para muitos assustador, pode se tornar um empecilho. Afinal, a quantia é bastante significativa e requer tempo e dedicação para ser adquirida.

No processo de escolha do seu intercâmbio, é necessário ser realista e assumir um compromisso consigo mesmo. Quanto você está disposto a pagar pela experiência? Quanto tempo você pretende e pode ficar fora do seu país de origem? Qual é o seu maior objetivo?

Nessa etapa, a agência pode ser uma grande aliada, principalmente se você não pesquisou muito sobre o assunto e não sabe nem por onde começar. Existem dezenas de tipos de intercâmbios, e os consultores vão investigar qual cabe no seu bolso e corresponde às suas expectativas.

Precisando de orçamento para o seu intercâmbio na Irlanda? Comece por aqui!

Leia também: Dicas para o seu intercâmbio na Irlanda

Curta duração (4 semanas)

O intercâmbio de curta duração é a opção mais viável para quem não pode disponibilizar um grande período fora do Brasil ou para quem não pode investir um valor tão alto para estudar no exterior. Esse formato, geralmente, tem a duração de 1 mês — o tempo das férias de trabalho, por exemplo.

Por outro lado, é preciso ter em mente que o intercâmbio de curta duração limita sua imersão na língua, principalmente se seu nível de inglês for baixo. O formato de 4 semanas costuma ser mais indicado para aqueles que já apresentam um certo domínio do idioma e desejam ampliar os conhecimentos com a experiência fora.

Porém, mesmo com o tempo limitado, o curso intensivo vale muito a pena por conta da troca cultural e para dar aquele up no inglês. Confira alguns valores atualizados do intercâmbio de curta duração em 3 países falantes da língua inglesa. Lembrando que as passagens aéreas e a comprovação financeira referente a cada mês, exigida pela imigração dos países, não está incluída no valor descrito abaixo:

Valores informativos (em média). Consulte a agência para mais detalhes.

Média duração (3 meses)

Se você acha um mês pouco tempo e 6 meses tempo demais, o formato de 3 meses é perfeito para você. O intercâmbio de média duração tem crescido bastante e chamado a atenção daqueles que querem aprimorar o inglês para melhorar o currículo no Brasil.

Muitos profissionais conseguem negociar uma ausência de 90 dias nas empresas em que trabalham no Brasil, com a justificativa de trazer as vivências e aprendizados adquiridos no exterior para aplicar na sua área de atuação.

Interessou-se por essa possibilidade? Dá uma olhada nos valores médios de um curso de 3 meses:

Valores informativos (em média). Consulte a agência para mais detalhes.

Longa duração (6 meses)

Passar 6 meses em um novo país é a maneira mais efetiva de adquirir uma evolução significativa no inglês. Caso seu nível seja bem baixo, certamente vai conseguir estabelecer boa comunicação no final do período. Se você já tem um bom domínio do idioma, suas chances de conquistar a sonhada fluência são grandes.

Financeiramente falando, a diferença de preços dos pacotes de média e longa duração não é tão grande, o que serve de estímulo para quem quer mergulhar de cabeça nessa experiência.

Outro detalhe bacana é que, em alguns países, o visto do curso de longa duração oferece a possibilidade de trabalho legal no país durante os estudos. A Irlanda é um desses! O visto de estudante, o Stamp 2, garante ao intercambista o direito de trabalhar 20 horas semanais (exceto em períodos específicos, quando o estudante pode trabalhar 40 horas por semana) durante o tempo de 8 meses (6 meses de curso + 2 meses de férias).

E aí, gostou da ideia? Confira os valores de algumas opções na Europa:

Valores informativos (em média). Consulte a agência para mais detalhes.

Comprovação financeira

A imigração de cada país exige a comprovação de uma quantia de dinheiro para que o estudante possa se manter durante os estudos. Esse valor vai variar de acordo com as leis locais. Em alguns casos, varia até de cidade para cidade.

No caso da Irlanda, o valor exigido pelo período de um mês é 500 euros. Caso você faça o intercâmbio de média duração, ou seja, 3 meses, o valor a ser comprovado é de 1.500 euros. Se você deseja ficar na Ilha Esmeralda por 8 meses, realizando o curso de longa duração, você vai precisar apresentar a quantia de 3.000 euros na hora do visto.

Lembrando que, para a renovação do visto, não é preciso comprovar os 3 mil euros novamente e você pode renovar até duas vezes como estudante de inglês aqui na Irlanda.

É bom avisar que esse cálculo é feito com base em gastos especulados pelos governos e, muitas vezes, fogem um pouquinho da realidade. Por esse motivo, a recomendação é de que o estudante sempre traga um pouco a mais do que for exigido. Assim, evitará perrengues e dores de cabeça com possíveis imprevistos.

Passagem aérea

A compra do “aéreo” é um ponto importantíssimo para a concretização do intercâmbio. Uma passagem ida e volta para a Europa, em baixa temporada, custa, em média, 2.800 reais. Lembrando que muitos fatores vão interferir no preço das passagens, são eles:

A data da viagem

A baixa temporada na Europa é quando os preços das passagens aéreas caem significativamente, pois é durante o inverno. Sendo assim, você certamente vai encontrar melhores preços entre os meses de dezembro e março.

Comprar com antecedência

De acordo com o site Momondo, buscador de pacotes aéreos, a melhor época para comprar passagens é aproximadamente 56 dias antes do embarque. Isso porque as empresas sabem do desespero de quem precisa comprar de última hora, subindo bastante os valores.

Flexibilidade na escolha da data

Diferentes datas escolhidas tanto para ida e para a volta podem fazer uma baita diferença no preço da passagem. Muitas vezes, literalmente de um dia para outro. Explore com paciência os sites de busca para encontrar melhores valores.

Agora vamos às dicas preciosas que separamos para você conseguir juntar todo o dinheiro necessário para a realização do seu intercâmbio

Como juntar dinheiro para o intercâmbio?

Saiba como se organizar para juntar o dinheiro do intercâmbio sem dor de cabeça. © Sirikornt | Dreamstime.com

Passe o planejamento para o papel

Não precisa ser necessariamente um papel, pode ser uma planilha, um documento online, a forma mais eficiente para você. O importante mesmo é esmiuçar cada valor a ser pago em cada etapa da concretização de um intercâmbio.

Alguns estudos indicam que escrever suas metas, dividindo um grande objetivo em pequenas etapas, aumenta suas chances de concretização. Isso porque o processo funciona como uma promessa a si mesmo, tirando-o do campo imaginário. Dessa forma, você passa a visualizar as etapas mais claramente, facilitando a realização de cada tarefa.

O que você precisa quitar? Escreva cada um dos itens e os preços referentes a eles. No final, você terá o valor exato ou muito aproximado que precisa antes de embarcar. A lista pode assustar, principalmente o número que vai aparecer no final. Porém, dessa forma, você terá controle total das suas finanças.

Geralmente a lista inclui os seguintes itens:

  • Passaporte
  • Curso (escola)
  • Acomodação
  • Transfer
  • Visto
  • Seguro saúde
  • Passagens aéreas
  • Comprovação financeira (compra do Euro)
  • Procuração (se necessário)
  • Tradução e Legalização de documentos (se necessário)

Monte uma estratégia e não desista

Planejamento, organização e foco são palavras-chave. © bang oland | Dreamstime.com

Agora que você já tem o check list em mãos, é hora de calcular a quantia necessária a ser poupada até o dia do embarque. Isso vai depender inteiramente da sua renda mensal e de quanto você precisa até a viagem.

Você vai descobrir a porcentagem exata que precisa salvar no final do mês para a realização do seu sonho. Tenha organização e cuidado com a autossabotagem durante esse processo.

Alguns meses serão melhores que outros. Portanto, tente não desanimar caso se depare com algum obstáculo. Por mais meticuloso que um planejamento seja feito, o futuro é sempre imprevisível.

Adversidades podem surgir, mas o importante é manter o foco, não só financeiro, mas emocional. Os dois campos estão extremamente conectados e devem seguir em sintonia para que a estratégia possa funcionar com sucesso.

Corte luxos e desperdícios

Hora de mais uma planilha. Você tem controle dos seus gastos mensais? Não entende o porquê de nunca sobrar dinheiro no final do mês? Uma dica simples de finanças é botar no papel todos os seus gastos. Todos mesmo, cada detalhe. Assim, é possível visualizar as suas despesas e identificar possíveis gastos desnecessários que podem ser evitados ou reduzidos.

Estamos falando da TV por assinatura que você assiste vez ou outra, a carteirinha do clube que você só foi duas vezes no ano passado, aquele barzinho com os amigos em que você acabou gastando 100 reais, aquelas corridas de Uber quando você podia muito bem ter ido de ônibus… Quem nunca?

Para um investimento tão grande como o intercâmbio, é preciso saber abrir mão de alguns luxos que fazem total diferença na ponta do lápis. Um pouquinho aqui, outro ali, quando você vê, gastou mais do que deveria com atividades desnecessárias.

Se você faz muita questão de certos luxos, como baladas, restaurantes caros, salão de beleza, passeios, que tal reduzir? Em vez de sair todo final de semana, tente sair apenas uma vez ao mês. Em vez de ir ao salão toda semana, tente fazer as unhas em casa. Esses são apenas alguns exemplos, cabe a você descobrir o que está pesando nas suas contas e buscar contornar essa situação.

Quando você se der conta da economia, vai perceber que juntar dinheiro pode ser mais fácil do que imagina. Vai também aprender a criar alternativas mais baratas para as atividades às quais você estava acostumado, como cozinhar para os amigos em casa, reunir a galera sem gastar muito.

O Edu bateu um papo com o Ramiro, do Clube do Valor, o maior site independente sobre educação financeira, lá no canal do E-Dublin no Youtube. Eles conversaram sobre como se planejar e fazer seu dinheiro render pra você conseguir investir em um intercâmbio com mais segurança, dá uma olhada:

Cuidado com empréstimos

Uma das maiores tentações daqueles que desejam fazer intercâmbio, mas não têm o valor necessário em mãos, é fazer um empréstimo no banco. Sair do país com uma dívida pode ser arriscado e, até mesmo, fatal para o sucesso da sua experiência. É preciso ter em mente que o pós-embarque vem com mais gastos, e tudo isso pode virar uma bola de neve.

Sabemos que, muitas vezes, a ansiedade de embarcar logo no intercâmbio é grande. Porém, a vontade de realizar esse sonho pode resultar em decisões tomadas por impulso e gerar graves consequências.

Vamos bater mais uma vez na tecla no planejamento financeiro. Afinal, esse não falha. Se você quer muito embarcar em 6 meses, mas não vai conseguir juntar o dinheiro necessário para isso, não faça. Simples assim.

Muitas vezes, é preciso ter os pés no chão e fazer o sonho acontecer aos poucos, mesmo que demore 1 ou 2 anos. Ao viajar sem preocupações financeiras, você consegue focar suas energias e seu tempo em usufruir a experiência do intercâmbio e em aprender o idioma.

Se não souber investir, não invista

Ao lidar com dinheiro e sorte, todo cuidado é pouco. © Daniil Peshkov | Dreamstime.com

Essa dica vai para aqueles que já têm uma quantia significativa em mãos e estão pensando em aumentar os rendimentos em pouco tempo. Se você não tem experiência prévia em investimento e não está sendo bem assessorado por especialistas no assunto, não arrisque.

A falta de experiência (ou amadorismo) pode ser uma armadilha que fará perder dinheiro em vez de ganhar, já pensou? Por esse motivo, é melhor ficar longe dessas alternativas que, por mais apetitosas que pareçam, podem ser um verdadeiro tiro no pé.

Nós conversamos também com o Marcos Moraes, que é formado em Direito e autor do blog “Intercâmbio e Finanças”. Atualmente, ele mora aqui na Irlanda e separou outras dicas para você juntar dinheiro para o intercâmbio:

Não desista

“Entenda uma coisa! Obstáculos fazem parte da existência humana e não será diferente no seu projeto de intercâmbio.

Tem alguém contra? Manda pastar. Essa pessoa não vive tua vida.

Precisa fazer uma renda extra? Cara, quem tem foco e objetivo não para e não tem vergonha de nada. Vende bala no sinal, arranja outro emprego, assalta um banco (kkkk, to zuando… é um exagero apenas para mostrar que seu limite deve estar bem lá no alto).

Quanto mais obstáculos você encontrar pelo caminho, mais valiosa se tornará a sua conquista. Aposte em você, no seu sonho e ultrapasse um a um dos desafios.”

Negocie

“Quando estiver com o dinheiro necessário para o intercâmbio, é hora de barganhar. Pagamentos à vista sempre dão margem para descontos.

Se você só conseguir pagar no parcelamento, lembre-se de definir parcelas compatíveis com o seu orçamento. Infelizmente, uma das regras do intercâmbio é ter o valor integral pago antes do embarque. Então, estabelecer quando você pretende embarcar é essencial para casar com o final do pagamento do pacote.”

Veja também

É possível fazer intercâmbio com criança na Irlanda?

,

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar