Quem vive na Irlanda do Norte é irlandês ou britânico?

Quem vive na Irlanda do Norte é irlandês ou britânico?

Rubinho Vitti

1 mês atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Quem viaja para a Irlanda do Norte pode ter uma dúvida que fica na ponta da língua na hora de falar com um nativo. Afinal, ele é Irish ou British? Como vocês sabem, a Irlanda do Norte faz parte do Reino Unido, mas, apesar disso, segue sendo “uma” Irlanda. Então qual seria a maneira mais correta de chamar um morador da vizinha nortenha?

A resposta dessa pergunta é: tanto faz. O chamado “Acordo da Sexta-feira Santa” — um acordo de paz entre os governos britânico e irlandês — deixa definido que as pessoas nascidas na Irlanda do Norte podem ser consideradas irlandesas, britânicas ou as duas coisas, conforme bem entenderem.

O texto da lei diz no capítulo 1 das “Questões Constitucionais”: “reconhece o direito de nascença de todo o povo da Irlanda do Norte de se identificar e de ser aceito como irlandês ou britânico, ou ambos, como assim o desejarem, e, portanto, confirmando seu direito de cidadania britânica e irlandesa é aceito pelos dois governos e não será afetado por nenhuma mudança futura no status da Irlanda do Norte”.

Leia também: Brexit poderia unir Irlanda e Irlanda do Norte?

Recentemente, o tribunal de Belfast tomou uma decisão polêmica ao dizer que todos os nascidos na Irlanda do Norte são de fato britânicos, e não irlandeses, a menos que renunciem à cidadania britânica.

A decisão ocorreu durante o caso de Emma DeSouza, do condado Derry. Ela é casada com o norte-americano Jake DeSouza, que solicitou direitos de residência na Irlanda do Norte sob as regras de liberdade de circulação da UE, que permitem que cônjuges de cidadãos da UE de países terceiros vivam com seus maridos ou esposas em um estado membro da UE sem passar pela imigração nacional.

O Ministério do Interior rejeitou a solicitação, alegando que Emma DeSouza era uma cidadã britânica, e disse que a única maneira de lidar com o caso era ela “renunciar ao status de cidadã britânica”. O caso já dura quatro anos ainda sem resolução.

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar