Reflexos da crise no trabalho – Parte 3

Edu Giansante

10 anos atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Pois é jovens E-Dubliners. Em novembro contei como foi o primeiro reflexo direto da crise no meu trabalho. Pouco depois, mais direto, impossível: o paycut. Sim, corte de salário.

Bom, passados 6 meses, o dono da empresa já havia dito que haveria um reajuste dependendo do revenue (renda) da empresa e prospecções.

Infelizmente o mercado não colaborou, as verbas continuam muito baixas e por mais que ficássemos horas extras e passando noites acordados não conseguimos atingir as metas.

O principal problema foi e é o cash flow. Os clientes estão pagando os invoices de 60 a 90 dias depois que são emitidos, e nesse meio tempo temos salário, conta de luz, fornecedores e mais outras milhares de contas pra pagar.

Com base nesse reflexo negativo, eis que veio mais um paycut. Sim, mas dessa vez um pouco mais agressivo. Alguns funcionários tiveram cortes de até 25% do salário!

Apertou o cerco meus caros. Não bastassem os paycuts, 3 funcionários foram demitidos, dentre eles uma das minhas chefes.

Choros, clima tenso e muita gente disparando CVs pra todos os lados nessa última semana.

Agradeço a Deus por ainda ter meu emprego, ainda poder pagar minhas contas (dessa vez um pouco mais apertado) e principalmente por saber que sou uma peça importante para a empresa. Ser o único estrangeiro da empresa, e passar pelo segundo corte é algo a se comemorar, não reclamar.

Cheers!

Edu Giansante
Edu Giansante, Fundador e CEO do E-Dublin, Edu chegou na Irlanda em 2008, no ano pré-crise, pegou a nevasca de 2010 e comeu cérebro de cabra em Marrakesh. O Edu também é baterista da banda Irlandesa Medz.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar