Relacionamentos à Distância

Relacionamentos à Distância

Juliana Polydoro

1 ano atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

“Minha namorada vai e eu vou ficar…”

“Eu conheci ele quando estava viajando e ele mora na Itália e eu em Dublin…”

“Moramos juntos em Dublin e ele tem que voltar para o Brasil…”

“Quero muito fazer intercâmbio, mas não sei se vou porque minha namorada não pode ir…”

São essas e muitas outras situações que acontecem e acabam originando relacionamentos à distância.

Pintrest

Crédito: pinterest.com

Cada caso é um caso e é muito difícil saber se o relacionamento resistirá ou não à temporária separação. O que posso dizer é que para manter um relacionamento à distância é preciso abrir a mente e ampliar os conceitos sobre relacionamento e amor.

Se vocês, em conjunto, decidiram que vão manter o relacionamento mesmo com a distância, precisam estar conscientes das dificuldades que enfrentarão, que poderão acabar com o relacionamento ou deixá-lo mais forte.

A maior causa de separação nesses casos ocorre por causa de ciúmes e carência. Cada pessoa estará vivendo em uma realidade diferente, com pessoas diferentes, e cada um precisa viver as experiências que se apresentam. Por isso, para diminuir o ciúme é importante que vocês se respeitem e respeitem a liberdade um do outro. Se vocês realmente acreditam no amor que existe entre vocês, coloquem isso acima dos conceitos de como um relacionamento deve ser. Amem com liberdade e respeito um pelo outro, vivenciem, cada um, as suas experiências e procurem formas de manter a conexão de amor que existe entre vocês.

A carência irá existir, a vontade a abraçar e beijar e não ter a pessoa por perto… principalmente compartilhar os acontecimentos e as novidades. É aí, então, que precisarão ver se o investimento no relacionamento vale a pena e se existe maturidade suficiente de ambas as partes para manter a situação.

Como eu disse, manter o contato, compartilhando e se respeitando, são sinais de um relacionamento maduro e que certamente resistirá à distância.

Amor verdadeiro é liberdade, é o desejo de ver o outro feliz. Cultivem esse tipo de amor que certamente o relacionamento trará frutos.

Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Juliana Polydoro
Juliana Polydoro, Psicóloga, mestre em psicologia da Saúde, com experiência em diversas áreas dentro da Psicologia, agora trabalha somente com clínica, atendendo presencialmente e por skype. É também escritora, poeta, roteirista de filmes, viajante, peregrina e dançarina.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar