Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Reflexões

Será que a Irlanda é realmente o destino para você?

Carol Braziel postou em 12 fev 2016

Definir o destino do intercâmbio é uma das coisas mais difíceis no processo todo. É a partir da definição do local que tudo começa a se elucidar e você se torna mais confiante sobre a direção que está seguindo. Mas precisamos ter em mente que não adianta decidir somente pela indicação de alguém que você conhece e confia. Você precisa se conhecer melhor e avaliar se haverá uma boa adaptação ao local.

Quer vir para a Ilha Esmeralda? Para ajudá-los nessa questão elencamos 7 aspectos que você deve refletir antes de desembarcar por aqui.

Clima

weathershutterstock_420962191

O famoso tempo chuvoso da Irlanda. Crédito: Shutterstock

Assunto sempre comentado entre os que já residem em solo verde, mas que deve ser o primeiro a entrar na sua lista de reflexão. Se você é apaixonado pelo sol e o verão brasileiro, deverá, sim, pensar uma, duas, três ou dez vezes, se necessário, antes de vir. O frio é pesado e mesmo na primavera tende a ser bem mais frio do que estamos acostumados no Brasil.

Mas aí você pensa: “Já viajei no inverno, adoro o frio!”. Mas quando vivemos meses em um clima assim, não basta você gostar do friozinho que passou em uma das férias que já teve. O frio e a falta do sol brilhando no céu desanima até os amantes do clima. São dias e dias cinzas e com aquela chuvinha chata que, se você não estiver preparado, pode te derrubar.

E se você já sabe que não gosta desse clima, não adianta achar que chegará aqui e começará a amá-lo. Se não tomar cuidado, e ainda estiver passando por uma fase emocionalmente instável, a “deprê” tomará conta e, quando você menos esperar, estará a maior parte do tempo em casa debaixo das cobertas, ao invés de curtir o que o intercâmbio pode proporcionar.

Créditos: Pixabay.

O clima frio, a distância da família também podem provocar frustrações. Créditos: Pixabay.

Limites de horários

Sabe aquela sensação de liberdade, de poder ir e vir a qualquer hora e que encontrará tudo o que precisa, principalmente se você mora em grandes metrópoles no Brasil? Aqui é um pouco diferente.

É amigo, aqui os lugares abrem mais tarde do que estamos acostumados e fecham muito mais cedo. Baladas? Precisa se acostumar aos horários mesmo! Não adianta sair às 23h pra curtir a noite. Aqui, se chegar a essa hora, não aproveitará nada, pois quando der 2:50h verá os seguranças pedindo que todos se retirem do local. Mas você acabou de comprar aquela pint e quer aproveitar? Eles colocam a cerveja em um copo de plástico e novamente pedem pra você se retirar.

E isso não se aplica somente à noite irlandesa. Não existe quase nenhum comércio aberto antes das 8h ou 9h. Se quer cortar o cabelo, ir na farmácia ou qualquer outra atividade que exija um serviço desses, terá que esperar.

Créditos: Pixabay.

Será que você se acostumará ao ritmo menos acelerado? Créditos: Pixabay.

Língua

Está acostumado com o inglês americano ou britânico? Você poderá sofrer um grande impacto ao chegar na Irlanda. Brincamos muito sobre isso, mas tem um belo fundo de verdade. O Irish tem uma forma completamente diferente do que estamos acostumados quando falam o inglês. O sotaque é diferente, principalmente se optar por cidades do interior, como Cork. Para muitos, isso é um desafio a ser conquistado, mas para outros pode desanimar ao ver que o inglês não está evoluindo como planejado, resultando em uma experiência negativa.

E se a fluência do inglês não acontecer tão rápido quando o esperado?Crédito: Pixabay.

E se a fluência do inglês não acontecer tão rápido quando o esperado? Crédito: Pixabay.

Imersão?

Bom, dependendo da cidade que escolher por aqui, a imersão é bem difícil. Isso porque existem muitos (mas muitos) brasileiros por aqui, especialmente no centro de Dublin. É praticamente impossível passear pela O’Connell Street e não ouvir uma palavra em português. O mais interessante é que você começa a prestar tanta atenção nisso que já “saca” de longe quando é um brasileiro ou não que está se aproximando.

Se sua intenção é vir e não ouvir português, pense melhor. Principalmente se está optando pelas cidades mais conhecidas do país. O bom é que em cidades mais afastadas de Dublin isso não chega a ser um problema, pois a comunidade brasileira é bem menor. Mas, como falamos no item anterior, leve em conta também que o Irlandês geralmente demora mais um pouco para se integrar. Eles são realmente muito receptivos, educados e muito pacientes com os imigrantes, mas daí a se tornar seu amigo, isso e uma outra história.

Então se o seu objetivo é voltar com uma lista grande de amigos irishs, leve em conideração que precisará de muito mais que um ano para celebrar amizades irlandesas.

Créditos: Pixabay.

Viver só entre brasileiros e mantendo os velhos hábitos podem piorar as coisas durante o intercâmbio. Créditos: Pixabay.

Comodismo

Aqui é o momento da autoavaliação mais profunda. Se você é uma pessoa mais cômoda ou não tão proativa, poderá encontrar dificuldades. Como a Irlanda possui uma facilidade considerável para a obtenção do visto de trabalho e estudo, a concorrência pra tudo é maior, seja para trabalho ou acomodação. É necessário ficar atento a cada atualização dos sites e redes sociais para encontrar uma oportunidade. Sem esquecer da agilidade obrigatória para sair na frente e garantir sua posição. Ao contrario do que acontecia no passado, onde o numero de brasileiros era menor e as oportunidades sobravam, a realidade hoje exige mais paciência, força de vontade e determinação.

Você vai ter que se acostumar a grande concorrência. Créditos: Pixabay.

Você vai ter que se acostumar a grande concorrência. Créditos: Pixabay.

Emprego

Quem não quer morar em outro país e trabalhar na área que se formou? Mas as coisas não são assim tão fáceis. Esquecemos que, para conseguir uma vaga dos sonhos como essa, não temos só que merecer, mas também mostrar para a empresa que vale mais a pena ter você lá do que um europeu. É possível? Sim! Mas exige que você seja proativo e faça sua parte, mantendo-se atualizado de todas as oportunidades, além de ter uma excelente rede de amigos. Afinal, a indicação continua sendo a melhor ferramenta de trabalho em qualquer lugar do mundo.

A boa notícia é que para algumas áreas as oportunidades são mais acessíveis, como TI e design gráfico. Isso porque a Irlanda possui diversas multinacionais voltadas pra esses mercados, e que, por serem estrangeiras, tem uma visão mais aberta sobre a contratação de não europeus.

Quem não quer morar em outro país e trabalhar na área que se formou? Créditos: Morguefile.

Quem não quer morar em outro país e trabalhar na área que se formou? Créditos: Morguefile.

Vícios

Se prepare, principalmente se você é fumante. Por aqui, os valores pagos são bem diferentes do Brasil e você pode ter dor de cabeça. Por exemplo, um maço de cigarro custa €10. Isso mesmo! Mais de R$30 cada. Ok, você não fuma, mas não abre mão de beber com certa frequência? Se prepare também, pois as bebidas aqui não são tão baratas. O preço médio nos pubs é de € 5 euros, ou seja mais de R$15 reais por uma pint (500ml)!

Sabe aquele seu vício? Aqui ele custará bem mais caro. Créditos: Pixabay.

Sabe aquele seu vício? Aqui ele custará bem mais caro. Créditos: Pixabay.

Esse são alguns pontos que passam desapercebidos para muitos, mas que precisamos ter em mente e que podem fazer toda a diferença quando você estiver aqui. Afinal, estamos saindo do nosso país, da nossa zona de conforto, o que pode ser muito mais complicado do que imaginávamos. Buscar afinidades com o estilo de vida do país se torna um fator preponderante, sobretudo para aqueles que procuram uma experiência a longo prazo.

Revisado por Tarcisio Junior

Sobre o Autor


Carolina Braziel é formada em Relações Públicas e pós-graduada em MKT pela ESPM|Brasil. Com mais de seis anos de experiência em MKT, decidiu vivenciar o sonho de morar na Europa, mais precisamente na terra dos Leprechauns. Apaixonada incurável por viagens, tem como vício a leitura e pesquisa sobre destinos, curiosidades e roteiros de viagens pelo mundo.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio


Recentes e populares

Trabalho

Profissões que vão bombar na Irlanda em 2018

7 dias atrás, por E-Dublin Press
E-Dublin TV

Como sobreviver ao frio da Irlanda – PCVV#160

1 semana atrás, por Tarcisio Junior
E-Dublin TV

Trabalhar com contabilidade na Irlanda

1 semana atrás, por Edu Giansante
E-Dublin TV

Trabalho de programador Java na Irlanda

3 semanas atrás, por Edu Giansante
Trabalho

Taxa de desemprego na zona do Euro é a menor desde 2009

1 mês atrás, por Elizabeth Gonçalves
E-Dublin TV

Trabalho de arquitetura na Irlanda

1 mês atrás, por Edu Giansante
E-Dublin TV

Empregos que vão bombar na Irlanda em 2018

1 mês atrás, por Edu Giansante
Essenciais

P60 e reembolso do imposto de renda na Irlanda

2 meses atrás, por Elizabeth Gonçalves
Divã E-Dublin

Então é Natal…

2 meses atrás, por Juliana Polydoro
E-Dublin TV

Engenharia Civil na Irlanda

2 meses atrás, por Edu Giansante
E-Dublin TV

Arquitetura de Software na Irlanda

3 meses atrás, por Edu Giansante
Trabalho

É possível trabalhar com enfermagem na Irlanda?

3 meses atrás, por Elizabeth Gonçalves
E-Dublin TV

Engenharia Elétrica na Irlanda

3 meses atrás, por Edu Giansante
Clima

5 dicas para encarar o inverno irlandês

3 meses atrás, por Deby Pimentel
Trabalho

5 sites para procurar vagas de marketing na Irlanda

4 meses atrás, por Elizabeth Gonçalves
Meu Intercâmbio

10 coisas que me incomodam na Irlanda

4 meses atrás, por Colaborador E-Dublin
Trabalho

Engenheiros também têm chances na Irlanda

4 meses atrás, por Deby Pimentel
Trabalho

Lojas oferecem vagas temporárias para o Natal na Irlanda

4 meses atrás, por Elizabeth Gonçalves