Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Vistos

Tenho filho brasileiro menor de idade. Ele poderá viver na Irlanda comigo?

Alessandra Karla Leite postou em 19 dez 2017

Ter um filho menor de idade no Brasil e morar com ele no continente europeu pode ser, à primeira vista, algo difícil de imaginar. O sonho muitas vezes esbarra nas incontáveis burocracias exigidas e muitos não sabem quais são os seus direitos e deveres aqui na Irlanda.

Embora o direito de residência seja estendido a qualquer estrangeiro casado com um cidadão europeu, a questão dos filhos de um relacionamento anterior sempre vem à tona como algo a ser muito bem analisado.

A boa notícia é que, segundo o Inis Naturalisation and Immigration Service -INIS, cidadãos da União Europeia têm livre acesso à moradia na Irlanda, o que se estende a seus dependentes.

Cidadãos de países como Islândia, Noruega, Liechtenstein e Suíça também têm livre acesso a viver na Irlanda.

Requisitos básicos do cidadão europeu

Visa Application © Jovan Vitanovski - Dreamstime

Membros da família do europeu terão direito ao Stamp 4, mesmo concedido à mãe ou ao pai

No caso de um cidadão europeu que opta por residir na Irlanda, de acordo com o INIS, é necessário preencher alguns requisitos básicos como ter um emprego fixo ou mesmo ser autônomo, ter seguro de saúde e comprovar possuir recursos suficientes para se manter juntamente com seus dependentes.

Membros da família do europeu terão direito ao Stamp 4 (o mesmo concedido à mãe ou ao pai), lembrando que a aplicação para esse visto deve necessariamente ser feita até três meses após a chegada do menor de idade no país.

A família deve ficar atenta e seguir todos os passos corretamente. O primeiro deles é preencher o formulário de aplicação e enviá-lo pelo correio na forma de carta registrada para a imigração, bem como todos os documentos que forem requisitados.

O processo nem sempre é simples, e cada caso é tratado individualmente, o que pode variar de pessoa para pessoa, assim como o tempo para que tudo se acerte. Quem pode contar isso melhor, é a nossa personagem Alice, que prefere reservar sua real identidade.

Imigração © Gerasimovvv -Dreamstime

Todo o processo para que o adolescente pudesse se legalizar na Irlanda durou três meses . Crédito: © Gerasimovvv | Dreamstime

Na Irlanda com meu filho menor de idade

Casada com um polonês e mãe de um jovem de 16 anos, fruto do primeiro casamento com um brasileiro, Alice já com o visto de residência na Irlanda, Stamp 4, decidiu trazer seu filho brasileiro para juntar-se a ela.

Todo o processo para que o adolescente pudesse se legalizar na Irlanda durou três meses. Alice nos contou que a Imigração deu um prazo de seis meses para que todas os fases do processo fossem concluídas, mas que tudo foi resolvido na metade do tempo previsto. A maior dificuldade encontrada por eles foi mesmo a questão da autorização paterna no Brasil, pela necessidade de uma tradução juramentada apenas, pois a mudança do adolescente aconteceu com o consentimento do pai, sem brigas, tudo em um acordo que foi benéfico para todos os envolvidos.

Como vive o meu filho na Irlanda?

Child benefit © Photooasis - Dreamstime

O “Child Benefit” é pago até os 16 anos de idade na Irlanda. Crédito: © Photooasis | Dreamstime

Após toda a burocracia, hoje o filho da Alice vive como qualquer outro cidadão europeu na Irlanda, tem acesso à educação gratuita, e recebe o “Child Benefit”, benefício que toda criança e adolescente tem direito na Irlanda até os 16 anos (entre 16 e 18 anos, somente nos casos de estudo em tempo integral ou algum tipo de deficiência).  Para se ter direito ao benefício, contudo, é preciso que a criança ou o adolescente esteja frequentando a escola regularmente.

Após cinco anos com o Stamp 4 EUfam (European Family), ele poderá se naturalizar irlandês, caso esse seja o seu desejo.

Já no caso de filhos maiores de idade, a situação é diferente. A Imigração considera os filhos de até 21 anos de idade e filhos dependentes do cidadão europeu ou de seu cônjuge, caso eles sejam seus dependentes.

Quando os familiares não são membros da União Europeia, como é o caso dos filhos de brasileiros em questão, esses devem aplicar para receber o cartão de residência, para o qual não é necessário pagar taxa.

Também precisamos lembrar que intercambistas na Irlanda com visto de estudante (Stamp 2) não podem trazer filhos ou dependentes, já que o visto é valido somente para a própria pessoa.

Imagens via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Sobre o Autor


Alessandra Karla Leite é jornalista e escritora, com especialização em Comunicação, Cultura e Arte pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. É apaixonada por tudo o que se relaciona a Literatura, Poesia, Cultura e Artes em geral. No começo de 2017, embarcou para Galway, no Oeste da Ilha Esmeralda – onde continua morando – para realizar o sonho do intercâmbio e buscar inspiração na terra da Poesia para futuras obras e projetos.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio


Recentes e populares

Saúde

E se você engravidar durante o intercâmbio na Irlanda?

2 meses atrás, por Colaborador E-Dublin
Cursos de Inglês

Intercâmbio depois dos 50 anos

6 meses atrás, por Deby Pimentel
Vistos

Como renovar seu visto de estudante na Irlanda?

12 meses atrás, por Elizabeth Gonçalves
Vistos

Como tirar visto para os Estados Unidos na Irlanda

12 meses atrás, por Edu Giansante
Posts Essenciais

Quais são os tipos de Vistos na Irlanda?

1 ano atrás, por Colaborador E-Dublin