Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Crônicas da Ilha

Uma carta sobre a saudade

Leandro Mota postou em 21 nov 2016

Crédito: Crew Labs Inc. 2014

Crédito: Crew Labs Inc.

Queridos amigos e familiares, a saudade tá foda. Mas eu não quero voltar pro Brasil. Então, peço encarecidamente que venham morar comigo em Dublin.

Pai, a cidade é ótima para pescaria. Ali perto do porto tem um píer onde uma galera passa o dia atrás de peixes e mais peixes. Tá certo que você não vai poder ficar sem camisa, só de shorts e chinelo, mas isso é detalhe. Eu te empresto minha jaqueta. E minha segunda pele. E minha touca. E meu cachecol. E minhas luvas. E meu guarda-chuva. E minha capa de chuva (o guarda-chuva não é suficiente). A cerveja fica por minha conta, ok? Eles tem Brahma aqui! E antes que você diga que não pode ficar longe do Palmeiras, lembro-te que podes ir ao Aviva Stadium torcer para a seleção da Irlanda, que também é verde. Aliás, o desempenho sofrível do time local vai te fazer sentir-se no velho Palestra, ao lado da turma do amendoim. E tem nuts em promoção lá no Lidl!

Mãe, descobri uma academia com piscina bem pertinho de casa. Eles têm aula de hidroginástica duas vezes por semana. A água e todo o ambiente são aquecidos. Então, se fechar os olhos, dá até pra confundir com Santos. Só não vai ter a batida de maracujá, mas isso a gente providencia assim que você chegar. E pode trazer o Simba, entretanto ele vai ter que aprender a latir em inglês para arranjar uma namorada.

Jú, minha irmã querida, finalmente você está solteira. É a hora certa para conhecer a Dicey’s. Sem mais.

Ricardo, meu irmão, “Game of Thrones” é gravado na Irlanda. Ou seja, você tem grandes chances de conseguir alugar um quarto em Winterfell. Eu sei que preferes King’s Landing, mas um “single” na região central é bem difícil de achar. E também você correria o risco de encontrar o puto do Joffrey vagando pela Trinity (essa parte é séria). Ah, e relaxa que aqui não tem dragão.

Tia Bê, nunca na história deste país existiu tantos restaurantes brasileiros como agora. Por isso, não tenho medo de afirmar: você tem emprego fácil de Dublin 1 a Dublin 1 milhão. Vai ter fila na porta só por causa da sua feijoada!

Mayra, minha amiga, sei que você jamais abandonaria o Corinthians. Mas em vez de cultuar a cópia, por que não ficar com o original? Dublin fica pertinho do time inglês que inspirou o seu grande amor. Isso significa que você pode manter o hábito de ir para o estádio junto com o bando de loucos. E a melhor parte é que não precisa de metrô. Dá pra ir de Ryanair (embora eu ache que os assentos do trem sejam mais confortáveis).

André, meu amigo, sejamos francos: Dublin está saturada de jornalistas brasileiros e você encontraria dificuldades para trabalhar na área. Mas isso não é desculpa. Troque de profissão. Que tal ganhar dinheiro andando de bicicleta? Sim, aqui isso é possível. Pare de pedalar inutilmente no Ibirapuera e venha ficar rico fazendo a mesma coisa na Irlanda. Não sabe do que eu estou falando? Digite “rickshaw” na busca.

Fábio, meu ex-flatmate, o menino do outro quarto está vazando na semana que vem e pensei em reservar a vaga para ti. O lençol, o travesseiro e o edredon que você deixou quando voltou para o Brasil continuam no mesmo lugar. Se quiser, mando lavar para tirar o cheiro do americano, do espanhol e do romeno. A gerente do meu trabalho está atrás de um kitchen porter. Já te indiquei, beleza? Ah, e traga a Camila.

Bruno, meu parceiro de escola, as meninas de Dublin choram a sua ausência. O pessoal da Masterlink pergunta de você todos os dias. Os professores da Atlas não têm mais motivação para trabalhar. Até o chef que te xingou naquele “trial” já se arrependeu. Você PRECISA voltar, ou temo pelo futuro da cidade.

Alê, meu primo, um homem refinado como você não pode desperdiçar seu precioso dinheiro com cervejas tão sem graça. Venha e eu te mostrarei a sustança de uma Guinness, a cremosidade de uma Smithwick’s e a criatividade de todos os rótulos servidos no Porterhouse. E chega de ficar tomando cafezinho de padaria. Pingado é coisa do passado, a moda agora é namorar pelad… Não, péra! A moda é irish coffee, mesmo! Tome um de manhã e seu dia será muito mais legal.

Aos amigos e familiares que votaram no Aécio, fujam do Brasil antes que o PT instaure a ditadura bolivariana comunista do diabo. Venham para Dublin.

Aos amigos e familiares que votaram na Dilma, fujam do Brasil antes que o PSDB instaure a ditadura americanista capitalista do diabo. Venham para Dublin.

Aos amigos e familiares que não votaram em ninguém, fujam do Brasil antes que… Sei lá, apenas venham para Dublin porque eu estou morrendo de saudades de todos vocês!

Sobre o Autor


Jornalista desde 2005. Trabalhou por oito anos na Rádio CBN. Fanático por futebol, cobriu in loco duas Olimpíadas (2008 e 2012), uma Copa do Mundo (2010) e outros eventos esportivos. Em 2009, ganhou o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos por uma série de reportagens sobre preconceito e xenofobia na Europa. Certo dia, bebeu demais e acordou em Dublin. Ainda não descobriu como voltar para o Brasil.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio


Recentes e populares

Divã E-Dublin

Quando a saudade de casa aperta

3 meses atrás, por Juliana Polydoro
Meu Intercâmbio

Intercâmbio: o melhor ano da minha vida

3 meses atrás, por Colaborador E-Dublin
Crônicas

Carta a um futuro intercambista 

3 meses atrás, por Lívia Alen
Conte Sua Historia

Big Brother Irlanda

3 meses atrás, por Leandro Mota
Crônicas

Pais criam seus filhos para o mundo

4 meses atrás, por Colaborador E-Dublin