Vai dar praia: Partiu Killiney

Vai dar praia: Partiu Killiney

Colaborador E-Dublin

3 anos atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Killiney: uma praia com direito a Bono, Enya e um santuário de golfinhos!

Por Edgar Abreu

IMG_0864

Foto: Arquivo pessoal

A vista deslumbrante do alto do Killiney Hill Park, em um belo dia de sol, não deixa dúvidas de que esta é uma das praias mais belas de toda a Ilha Esmeralda. Cercada de verde, a região chamou a atenção da realeza britânica que, em 1840, escolheu o local para construir um castelo em comemoração à ascensão ao trono pela Rainha Victoria, que governou o Reino Unido e a Irlanda por 64 anos.

Quase dois séculos se passaram e a região permanece dominada pelos ricos e poderosos. O Ayesha Castle, por exemplo, atualmente abriga ninguém menos que a cantora Enya. Bem ali, pela vizinhança, porém um pouquinho mais modesto, o vocalista do U2, Bono, mora em uma das gigantescas mansões da região.

No entanto, apesar de ser uma posh neighborhood, não há nenhuma restrição na área. Ou seja, nós, meros mortais e intercambistas, podemos andar pela região e conhecer de perto esse paraíso em um bate e volta super low cost.

Como chegar?

IMG_0908

Foto: Arquivo pessoal

Killiney fica ao sul da capital irlandesa e pertence ao condado de Dún Laoghaire. A melhor opção para quem mora no centro de Dublin é pegar o DART no sentido Bray/Greystones. O valor da passagem de ida e volta é €6,85 e o trajeto dura cerca de 30 minutos. Ao desembracar na estação você já pode preparar o look praia, pois ela está logo ali, literalmente aos pés da estação.

Para quem prefere ir de ônibus, a única opção saindo do centro de Dublin é o número 7, que parte da Mountjoy Square e passa pela O’Connell Street. No entanto, ao contrário do trem, o desembarque fica próximo a um clube de golfe a cerca de 1km da praia. Se você já quiser aproveitar e fazer uma boa caminhada, pode investir nessa opção.

Praia verde

IMG_0888

Foto: Arquivo pessoal

O mar é bem calmo na região, mas quem for se aventurar nas águas precisa ficar atento às rochas em alguns trechos. A areia da praia é toda coberta por pedras. Segundo informações do conselho do condado, algumas delas são pedaços que se desprenderam de geleiras há milhares de anos e acabaram chegando ao local. Outras seriam resultado de erupções vulcânicas.

IMG_0876

Obelisco. Foto: Arquivo pessoal

O trecho entre Ballybrack e o Killiney Hill Park possui cerca de 3 km de extensão e tem como destaque um obelisco no topo da colina (170 metros acima do mar). A vista é uma das melhores e pode-se avistar a costa sul de Dublin, Bray, e as montanhas de Wicklow. Não se esqueça de levar um tênis confortável, pois você vai precisar dele para subir até o alto da colina. São quase 2 km de subida, com início pelo parque ou pelas ruas do bairro. A segunda opção fica para quem também pretende transitar entre as belíssimas mansões e chegar ao castelo da cantora Enya.

IMG_0851

Entrada do Ayesha Castle. Foto: Arquivo pessoal

Curiosidades

Voltando a falar dos moradores ilustres da região, segundo relatos históricos, um túnel secreto ligava os fundos do jardim do Ayesha Castle à praia, mas ele teria sido completamente desativado depois que a cantora comprou o imóvel. Segundo jornais irlandeses e britânicos, Enya quase nunca é vista em público e vive reclusa dentro do castelo, apenas na companhia de um casal de amigos, alguns funcionários e seus gatos.

No entanto, os personagens ilustres de Killiney não se limitam apenas ao cenário pop irlandês. O vídeo abaixo mostra outra figura ilustre comumente vista nas águas geladas da região.


Aliás, acredite você ou não, um decreto do Governo Irlandês, instituído em 1991, transformou todo o litoral da Ilha Esmeralda em santuário para golfinhos e baleias. De acordo com o The Irish Whale and Dolphin Group, instituto dedicado à pesquisa e conservação desses animais, 91 golfinhos foram encontrados encalhados em praias da Irlanda só nós três primeiros meses deste ano.

O que levar?

Como você deve imaginar, Killiney destoa bastante do status de intercambista com pouco dinheiro. Mesmo que você queira fazer um lanchinho básico, isso será bem difícil, já que o único comércio por ali é um café minúsculo na estação do DART. Então, uma dica imprescindível é passar no mercado antes de sair do centro de Dublin. Abasteça sua mochila com lanche e água, para poder aproveitar ao máximo a praia, sem entrar em pânico na hora que a fome apertar.

Sobre o autor:
IMG_0327Edgar Abreu é jornalista, nascido em Belo Horizonte. Trabalhou durante sete anos em redações de jornalismo no Brasil, largou tudo pra vir para a Irlanda, mas nunca perdeu o prazer em contar boas histórias e colecionar aventuras. Em Dublin há mais de um ano, é viciado em desbravar as belezas naturais da Ilha Esmeralda.

Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Colaborador E-Dublin
Colaborador E-Dublin, Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do colaborador do E-Dublin e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Quer ver sua matéria no E-Dublin ou ficou interessado em colaborar? Envie sua matéria por aqui!

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar