Vai passar o Natal no intercâmbio? Como driblar a saudade de casa?

Vai passar o Natal no intercâmbio? Como driblar a saudade de casa?

Alessandra Karla Leite

7 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Com a proximidade do período natalino, os sentimentos de saudade da família e a vontade de estar perto podem se intensificar para quem está longe de casa – principalmente quando se está do outro lado do oceano.

O grau dessa falta depende, claro, do quanto a pessoa é apegada ou tem o hábito de manter a tradição das comemorações dessa época no Brasil. Porém, quando decidimos fazer as malas e cruzar os mares em busca de nossos sonhos, devemos estar preparados para vivenciar novas experiências, incluindo ausências em datas importantes e muito equilíbrio emocional para não perder o foco do nosso intercâmbio.

Primeira experiência natalina em outras terras?

Natal dos Brasileiros_Rejane_Crédito Arquivo Pessoal

Galway tomada pelo espírito natalino. Crédito: Rejane Borges

Falar assim talvez pareça muito simples? Talvez. Mas afinal, o que nós, intercambistas, podemos fazer para minimizar o impacto dos Natais fora de casa, especialmente se esta for a primeira experiência desse tipo?

Nós ouvimos depoimentos de intercambistas e imigrantes que já foram intercambistas em Galway, que nos contaram parte de suas vivências nesse sentido e como estão as preparações para o “Christmas” na Ilha Esmeralda.

Segundo Natal na Ilha Esmeralda

Natal dos Brasileiros_Lina_Arquivo Pessoal

A intercambista Lina Alves se prepara para o segundo Natal em Galway. Crédito: Arquivo Pessoal

Para a estudante Lina Alves, que chegou em Galway em outubro do ano passado, o primeiro Natal foi um tanto improvisado, visto que ela estava recém-chegada na cidade e ainda em fase de adaptação. Porém, ela conta sua experiência de juntar os novos amigos para uma ceia de Natal brasileira.

“Infelizmente, nós não temos aqui tantas opções de comida como no Brasil, mas fizemos uma ceia com o que pudemos encontrar. Se você tem o hábito de passar com a família, não tem jeito, você vai sentir mesmo. Então, se você não tem a possibilidade de ir ao Brasil nesta época, é bom que comece a se preparar psicologicamente”, disse Lina.

Para o Natal de 2018, Lina, em sua segunda renovação como intercambista, já começou a se organizar com o namorado para comprar decoração, preparar os presentes para o amigo secreto, entre outros detalhes genuinamente brasileiros. “Este ano nós teremos um Natal mais próximo do que estamos acostumados no Brasil, porque fomos convidados para passar a noite do dia 24 com os pais de um amigo que estão vindo visitá-lo, mas além disso teremos o nosso amigo secreto”, planeja.

A nostalgia quando Galway se enfeita para o Natal

Natal dos Brasileiros_Rebecca_Arquivo Pessoal

Rebecca mora em Galway e fica super nostágica no Natal.  Crédito: Arquivo Pessoal

Para a ítalo-brasileira Rebecca Cortinovis, o Natal é um momento profundamente especial e familiar. Embora já esteja vivendo fora do Brasil há quase três anos com o marido, ela nos disse que é difícil encarar a nostalgia de casa quando o clima natalino invade Galway com suas luzes e belas decorações. “Nesse momento o coração aperta de saudades da família. Não sinto vontade de estar no Brasil, mas gostaria que minha família estivesse comigo aqui na Irlanda, porque eu adoro o clima que a cidade proporciona. Sinto o aconchego no clima frio que me remete aos filmes de Natal que eu assistia quando criança”, conta Rebecca.

Nos últimos anos, Rebecca sempre reúne os amigos, prepara comidas como a nossa rabanada, faz amigo secreto, decora a casa, tudo para manter a atmosfera do Natal em clima bem brasileiro. Na Irlanda, não há o hábito da ceia de Natal. Os irlandeses costumam comemorar no dia 25, com um almoço que dura o dia todo.

E por que não viver uma experiência diferente?

Roma no Natal © Alexirina27000 Dreamstime

Experiência do Natal em Roma foi fantástica para Rejane. Crédito: © Alexirina27000 Dreamstime

Ainda mais acostumada a viver longe de casa e, consequentemente, a estar ausente em datas importantes, a jornalista Rejane Borges nos relatou que faz o possível para ir ao Brasil no Natal, mas apenas porque os pais valorizam muito a data. Em seu primeiro Natal fora do país, há quase seis anos, ela disse que optou por fazer uma viagem sozinha para Roma e considera essa experiência uma das mais incríveis de sua vida.

“Eu considero a Páscoa mais importante. Mas sempre que posso, vou ao Brasil ficar perto dos meus pais. Se você compra uma experiência como essa de passar um tempo fora da sua cultura, precisa viver de fato esse momento e descobrir outras formas de passar o Natal, faz parte. Sugiro viajar, pois é diferente e culturalmente enriquecedor. Seja criativo”, aconselha.

E você? O que pretende fazer neste Natal? Seja viajando ou preparando sua ceia brasileira, que seja feliz e construtivo para sua vida. Que seja único!

Imagem da Itália via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Alessandra Karla Leite
Alessandra Karla Leite, Jornalista e escritora, com especialização em Comunicação, Cultura e Arte pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. É apaixonada por tudo o que se relaciona a Literatura, Poesia, Cultura e Artes em geral. No começo de 2017, embarcou para Galway, no Oeste da Ilha Esmeralda – onde continua morando – para realizar o sonho do intercâmbio e buscar inspiração na terra da Poesia para futuras obras e projetos.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar