Visons serão abatidos na Irlanda para erradicar mutação da Covid-19

Visons serão abatidos na Irlanda para erradicar mutação da Covid-19

Rubinho Vitti

2 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Visons existentes em fazendas da Irlanda serão abatidos pelo governo como forma de erradicar uma possível mutação do novo coronavírus Sars-Cov-2 identificada nos bichos na Dinamarca.

Os animais são mamíferos mustelídeos, criados em cativeiro para utilização de sua pelagem na fabricação de roupas.

São três fazendas que criam o animal na Irlanda nos condados de Laois, Kerry e Donegal. Os proprietários já foram informados pelo Departamento de Agricultura da Irlanda sobre o abate.

Leia também: Zoológico de Dublin pede socorro em meio à pandemia

Mutação da Covid-19 foi descoberta em visons na Dinamarca. Foto: Pxhere

Segundo a RTÉ, o médico-chefe, Dr. Tony Holohan, disse que a população de visons na Irlanda deve ser eliminada por apresentar “um risco contínuo para a saúde pública” se a variante de Covid encontrada na Dinamarca se tornar “a cepa dominante do vírus”.

Não há planos imediatos para realizar o abate proposto e os criadores de visons acusam o governo de não haver qualquer base científica ou legal para o abate.

“Embora o governo irlandês esteja se apoiando na recente decisão dinamarquesa de sacrificar todos os animais nessas fazendas, ele esquece de mencionar que a decisão dinamarquesa foi baseada em um rápido aumento no número de fazendas de visons infectados. Este aumento foi desencadeado por muitas fazendas localizadas na mesma área geográfica, mas isso está longe de ser o caso na Irlanda”, diz um comunicado dos proprietários das fazendas publicado pela RTÉ.

Leia também: Covid-19: Irlanda espera vacinar população em massa no próximo semestre

Para virologista, reação do governo é exagerada

Visons são utilizados na fabricação de roupas com a extração de sua pelagem. Foto: Pxhere

O virologista Gerald Barry, da University College Dublin, disse à RTÉ que o governo está tomando uma “reação um pouco exagerada” e que “o vírus muda o tempo todo” e a variante vista nos visons já foi vista em populações humanas.

Para ele, a variante vista no vison na Dinamarca “não é mais perigosa ou transmissível” do que qualquer outra variante que circula na população humana no momento.

Na Dinamarca, cerca de 15 milhões de visons deverão ser abatidos e dois terços deste total já foram mortos.

 

Foto de capa: Jo-Anne McArthur/Unsplash

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar