Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Cultura

Você já pensou em dar a volta ao mundo?

Ávany França postou em 21 set 2014

Parece uma pergunta descabida no primeiro momento, mas, e se esse fosse o seu sonho, você o tornaria realidade?

É claro que antes de responder a essa pergunta você automaticamente começará a pensar sobre quanto precisaria para cair na estrada, como faria para conseguir tanto tempo longe do trabalho, além de ter que encarar todos os seus amigos e familiares te chamando de insano. Pois é, um espanhol de 32 anos também enfrentou um turbilhão de questionamentos antes do grande dia. Para ser mais exata, foram quase três anos alimentando o desejo de se jogar no mundo com o mínimo de dinheiro no bolso e uma coragem de dar inveja. Estamos falando de Pol Jane Fernandes.

A mãe dele foi a primeira a achar graça quando ouviu pela primeira vez sobre o sonho do filho, o de desbravar o mundo a bordo de sua motocicleta.

pol4

Crédito: Ávany França

Quando eu encontrei o Pol, ele estava em pleno centro de Bangcoc, com sua moto, uma série  de pulseiras penduradas em um varal improvisado e um mapa com a frase: “This is my dream“, que em português significa “Esse é o meu sonho”.

Não resisti e parei para papear com o jovem de Barcelona, que há pouco mais de um ano aproveitou o final do contrato de trabalho como enfermeiro para realizar aquele sonho que havia comentado com a sua mãe em 2011: dar a volta ao mundo.

pol2

Crédito: Ávany França

Pol confessa que a única parte realmente difícil foi o dia 20 de abril de 2013, data do início da viagem, quando ele partiu de Barcelona com um roteiro inicial e aberto a qualquer adversidade que pudesse encontrar pelo caminho.

De lá pra cá ele fala que tudo tem sido uma grande e prazerosa aventura. Perguntei como ele tem feito para se manter na estrada e ele, com um sorriso, levantou a pulseira de tecido que estava a confeccionar quando eu cheguei.  O jovem também contou que aprendeu a fazer as pulseirinhas durante o período que passou em um monastério no Nepal e que aprimorou a técnica assistindo a um vídeo no YouTube com o passo a passo.

pol3

Crédito: Ávany França

“Quando você encara uma aventura como essa começa a perceber que, na verdade, é preciso muito pouco para viver. Hoje, o que eu preciso é de um pouco de alimento, combustível e um lugar para dormir, só isso”, observa o viajante.

Aproveitando a deixa, também perguntei se ele tem encontrado trabalhos temporários pelos países pelos quais tem passado. Pol confessou que até teve a oportunidade de lecionar espanhol em um dos países pelos quais passou, mas, segundo ele, trabalhar em uma empresa significa ter que ficar preso em um lugar, e esse não é o seu objetivo, já que ainda falta bastante estrada pela frente até ele realizar o sonho de dar a volta ao mundo.

10151808_242158625969889_8968890880100067649_n

Pol com locais em Laos. Crédito: Arquivo Pessoal

Quanto às adversidades, ele conta que durante esses últimos quinze meses teve apenas um pequeno acidente enquanto pilotava por Laos, mas para ele muitas vezes essas situações acontecem para trazer coisas melhores. O acidente em Laos, por exemplo, lhe proporcionou três semanas incríveis em um pequeno vilarejo da região enquanto se recuperava.

1797379_224264071092678_575587007_n

Pol em Bangcoc. Crédito: Arquivo Pessoal

Quando ele pretende finalizar a viagem? Nem ele sabe! Pol tem seguido o fluxo das oportunidades, das situações inusitadas que tem experienciado. “Desde que cai na estrada o tempo é o que menos importa. O que eu quero mesmo é realizar o meu sonho”, conta ele.

1235044_164761627042923_2038513745_n

Na Índia. Crédito: Arquivo Pessoal

Para acompanhar a viagem do Pol, acesse o blog Camino a la aventura ou siga a sua página no Facebook! Inspire-se.

Este texto faz parte da série Mochilão pela Ásia em oito destinos.

Este texto foi revisado por Camilla Gómez em Setembro/2014.

Sobre o Autor


Uma vida sem desafios não foi desenhada para essa baiana de Salvador. Jornalista por profissão, já passou por editorias de moda, gastronomia, história e turismo. Amante das viagens, coleciona mais de 50 destinos no passaporte. Quer saber mais? Corre porque até você terminar de ler esse perfil já terei alguma novidade.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio


Recentes e populares

E-Dublin TV

Pilotei um helicoptero na Irlanda

3 meses atrás, por Edu Giansante
E-Dublin TV

Fomos pra Barcelona

5 meses atrás, por Edu Giansante
Bebidas

Onde encontrar as cervejas mais baratas da Europa?

1 ano atrás, por Elizabeth Gonçalves
Crônicas

O intercâmbio e a descoberta de si mesmo

1 ano atrás, por Colaborador E-Dublin
Cultura

10 comportamentos de um mochileiro

1 ano atrás, por Carol Braziel
Idiomas

Inglês em Dublin muito além da sala de aula

1 ano atrás, por Andre Luis Cia
Saúde

Vacina contra febre amarela agora é vitalícia

1 ano atrás, por Elizabeth Gonçalves
Meu Intercâmbio

O intercâmbio me transformou em um viajante

1 ano atrás, por Colaborador E-Dublin