Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Trabalho

Você sabe a diferença entre: Work Permit e o Green Card?

postou em 09 fev 2015

A maioria de vocês pensa em vir para Irlanda, melhorar o inglês e partir para a busca de um trabalho na área. Porém, apesar destes serem ótimos planos, antes de chegar lá você precisará entender melhor o caminho das pedras, e que muita coisa tem mudado na Irlanda. Desde 2014, por exemplo, a lista de permissões de trabalho cresceu e hoje compreende nove categorias, mas hoje vamos nos concentrar nas duas mais questionadas pelos brasileiros: o Work Permit e o Green Card. Antes de qualquer coisa precisamos nos atualizar, pois desde 2014 esses dois vistos ganharam nova roupagem e nomes também: chamam-se, respectivamente, General Employment PermitCritical Skills Employment Permit.

expatica

Crédito: Expatica

Visto de estudante não entra na categoria (trabalho full-time)

É preciso entender que dificilmente você chegará ao emprego na área com o visto de estudante (Stamp 2), já que este é um visto que permite apenas 20h de trabalho semanal (part-time). Para quem deseja trabalhar na área será necessário conseguir pelo menos o Critical Skills Employment Permit ou o General Employment Permit. A boa notícia é que com as mudanças que ocorreram nos últimos anos, mesmo aqueles que possuam os vistos:  1, 1A, 2, 2A or 3 residence permission podem, diante de uma oferta de emprego full-time, aplicar para o visto de trabalho sem a necessidade de deixar o país, como acontecia anteriormente.

No entanto, outra importante constatação que você deve ter em mente é que você só conseguirá um visto em uma dessas categorias se tiver uma oferta de trabalho, e é preciso ter sempre o cuidado de esclarecer para a empresa interessada em você o processo para obtenção do visto de trabalho. Apesar de parecer óbvio, na prática é bem comum que as empresas não saibam as regras para que um profissional não-europeu trabalhe na Irlanda legalmente por 40 horas (full-time), por isso é muito recomendado que, além de se sair bem na entrevista, você saiba explicar para o seu contratante qual o procedimento para a obtenção desse tipo de visto.

Outra coisa relevante é saber que o General Employment Permit e o Critical Skills Employment Permit não te garantem acesso livre a qualquer empresa. Na verdade o seu visto estará diretamente associado à empresa contratante. Caso você queira trocar de emprego, terá que passar pelo processo novamente – mas cuidado pois a imigração espera que você fique pelo menos um ano no seu primeiro emprego quando tirar o visto de trabalho.

Qual é a diferença entre Critical Skills Employment Permit e o General Employment Permit?

General Employment Permit:

• O salário precisa ser de, no mínimo, €30.000 por ano (não há valor máximo estabelecido);
• Pode ser solicitado por estudantes não-europeus graduados em uma instituição irlandesa, pelo período máximo de 12 meses;
• Pode ser solicitado por estudantes não-europeus graduados em uma instituição estrangeira, pelo período máximo de 12 meses – e que tenha recebido oferta na área de TI, ou em uma das áreas prioritárias;
• Profissionais com fluência em línguas não-europeias, para atendimento técnico e suporte a vendas;
• O contratante não poderá cobrar de você pelos custos no processo de recrutramento;
• Contrato de trabalho pode ser de 6 meses.

Critical Skills Employment Permit:

• Qualquer uma das profissões oficiais listadas podem aplicar, desde que o salário seja acima de €30.000 por ano;
• Para algumas profissões o salário mínimo anual terá que ter a somatória mínima de  €60.000 por ano;
• A oferta deve ser realizada diretamente pelo empregador. Agências e intermediários não são elegíveis para essa categoria;
• O contrato de trabalho precisa ser de, no mínimo, 2 anos.

Caso você tenha um Work Permit e queira trocar por um Critical Skills Employment Permit , basta verificar se sua profissão está na lista de profissões elegíveis. Se estiver, envie o formulário preenchido juntamente com seu Work Permit solicitando a mudança.

Em ambas categorias a vaga passará por um sistema de avaliação para verificar o teste de necessidade, que tem como objetivo garantir que a vaga em questão realmente não poderia ter sido preenchida por um irlandês ou europeu.

Quem entra com o processo?

Tanto para o Critical Skills Employment Permit como para o General Employment Permit, o responsável por dar entrada ao processo pode ser você mesmo ou a empresa que pretende te contratar.
Só é preciso preencher o formulário, anexar os documentos exigidos, enviar pelo correio para o endereço indicado e pagar a taxa para o período específico.

Quanto tempo demora?

Normalmente, entre 2 a 4 semanas.

Falando em validade, eles pedem que seu passaporte esteja válido por 3 meses após o vencimento do Work Permit/Critical Skills Employment Permit. Então, se for pedir um visto de 2 anos, seu passaporte ainda deverá valer por 2 anos e 3 meses.

Não se esqueça de trazer na mala as traduções juramentadas de todos os seus diplomas e certificados, e tudo o que for importante para provar que você é um profissional de uma das áreas permitidas. Para os casados, tragam também a certidão de casamento.

Para se manter atualizado, visite o site oficial do órgão responsável. O Department of Enterprise, Trade and Employment.

Este texto foi originalmente publicado em 10/5/2009 e atualizado em janeiro/2015.
Revisado por Tarcisio Junior em Fevereiro/2015.

Sobre o Autor


Fundador e CEO do E-Dublin, Edu chegou na Irlanda em 2008, no ano pré-crise, pegou a nevasca de 2010 e comeu cérebro de cabra em Marrakesh. O Edu também é baterista da banda Irlandesa Medz.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

Recentes e populares

Documentos

5 acordos internacionais que você deveria conhecer

6 dias atrás, por Elizabeth Gonçalves
Trabalho

Em busca do primeiro emprego na Irlanda

1 semana atrás, por Caroline Rodrigues
Trabalho

As oportunidades dos chamados “subempregos”

2 semanas atrás, por Andre Luis Cia
Trabalho

Em caso de exploração trabalhista, denuncie

4 semanas atrás, por Andre Luis Cia
Meu Intercâmbio

Mulheres no Rickshaw 

2 meses atrás, por Colaborador E-Dublin
Trabalho

Já pensou em se tornar segurança na Irlanda?

3 meses atrás, por Elizabeth Gonçalves
Trabalho

Dá para sobreviver com um “subemprego” na Irlanda?

3 meses atrás, por Elizabeth Gonçalves
Meu Intercâmbio

Trabalhando com enfermagem na Irlanda

3 meses atrás, por Colaborador E-Dublin